Um documentário formatado e inspiracional cujas imagens espectaculares são completamente desaproveitadas: A Caçadora e a Águia.

  • Um documentário formatado e inspiracional cujas imagens espectaculares são completamente desaproveitadas: A Caçadora e a Águia.

  • O rasgo de génio do melhor dos filmes de Gru, o Mal-Disposto é o seu regresso aos anos 80.

  • Primeiro de três volumes que abarcarão toda a produção de Mário-Henrique Leiria. Páginas plenas de energia criadora, que destrói a expectativa, a obediência ao cânone, mesmo o surrealista. Uma irreprimível vontade de subverter e agitar que o autor concretizou.

  • A luta pela sobrevivência é interceptada nas ruas e na lama de Mãe Rosa com a eficácia cortante do cinema do género: género Brillante Mendoza.

  • Tal como o animal que lhe está no centro, o novo filme do coreano Bong Joon Ho é uma manta de retalhos construída em laboratório. Não adianta grandemente ao que conhecíamos do cineasta, mas mantém intacta a sua personalidade.

  • A devastação perante a morte de um filho, um pai que abraça o seu corpo quando uma guerra dilacera o país. É neste cenário de sofrimento que decorre o romance de George Saunders. Poético, pungente, mas onde cabe o absurdo e a caricatura. Lincoln no Bardo confirma um escritor soberbo

  • João Tordo indaga sobre a memória e a decadência do corpo no romance que conclui a trilogia que mudou o rumo da literatura que o escritor produz. No fim, com O Deslumbre de Cecilia Fluss, atam-se todas as pontas soltas. As possíveis.

  • Duas exposições, uma em Lisboa, a outra em São João da Madeira, proporcionam ao espectador um encontro com a fantasmagoria do imaginário e do simbólico que marca a arte da dupla.

  • Ao segundo álbum a neozelandesa continua a ser um corpo artístico invulgar no mercado de massas onde se move.