Em 2005 arderam 340 mil hectares. O primeiro-ministro tinha prometido que as primeiras férias seriam no Quénia com os filhos e não voltou. António Costa mandou em tudo pela primeira vez.

  • Em 2005 arderam 340 mil hectares. O primeiro-ministro tinha prometido que as primeiras férias seriam no Quénia com os filhos e não voltou. António Costa mandou em tudo pela primeira vez.

  • Nos últimos dias, deram-se conta de várias “fúrias”, que a psiquiatria define “como designação genérica dos estados de brusca exaltação, em geral colérica, com violentas exteriorizações verbais”. Donald Trump e Kim Jong-un protagonizaram algumas

  • Vasculha jornais, arquivos, bibliotecas. Ouve relatos em bancos de jardins. Aos 37 anos, Marco Pereira tem sete livros publicados. Todos sobre Estarreja e Murtosa. Uma busca pela sua identidade

  • Diz o dicionário que “manipular” significa “controlar, condicionando a opinião ou o sentido, manobrar”. E dá um exemplo: “O vício de manipular as estatísticas.” Na Venezuela, os votos.

  • Catarina Vaz Pinto concorre ao terceiro mandato como vereadora da Cultura em Lisboa. Numa cidade cheia de turistas que quer ser global, a cultura é cada vez mais decisiva, defende esta mulher que já esteve no governo, é casada com o secretário-geral da ONU e nunca teve vocação para primeira-dama.

  • Protege contra as doenças mais importantes e tem mesmo um efeito terapêutico em várias. Não tem efeitos secundários relevantes. É recomendado pela OMS e todos os médicos o deviam aconselhar. Deve o exercício físico ser visto e “receitado” como um medicamento?

  • O assédio também se escreve no masculino. Um dia, no balneário do ginásio, um amigo foi surpreendido com uma sombra por cima da cabina do duche.

  • Nasceu no Porto, estudou em Moçambique e Lisboa, formou-se em Luanda e com o 25 de Abril acabou por cumprir a velha rota triangular do império colonial que o levou ao Brasil. De emigrante remediado transformou-se num homem rico, com dinheiro para dar a cara pelo consórcio que comprou 30% da Brisa.

  • Pouco importa se a causa foi fogo, fumo ou fuga (amarga ironia num país que adora efes). Menos ainda se foi indirecta. Directa foi a consequência: morte. Estas pessoas já não estão cá e ainda agora respiravam.

  • Aos 30 anos descobriu que Rafael Bordalo Pinheiro foi o pai da banda desenhada portuguesa. Chamava-se “desenhos aos quadrozinhos”. Desde então não parou de investigar a vida e a obra do artista que foi cartoonista, ceramista, decorador, jornalista e encenador.