Quando se fecha no quarto cria uma pop solar e terna que parece nascer sem esforço. Quando sai para o mundo, é um espalha-brasas tresloucado com gosto por violência cartoonesca e humor escatológico. Ele não vê contradicção nisso. Nós temos as canções de Salad Days, um dos álbuns do ano, na cabeça. Vamos ouvi-lo em Paredes de Coura. Preparem-se. Chegaram os dias de Mac DeMarco.

A historiadora francesa Françoise Thébaud estuda o papel e a mudança de vida das mulheres durante a Grande Guerra.

Gisberta, de Eduardo Gaspar, está longe de ser perfeito mas é um comovente momento de encontro com uma actriz que usa o seu capital de simpatia para navegar por uma história de dor e horror.

Agosto é mês de festivais. Haverá boy bands. Haverá gritos, muitos gritos. Porquê? Porque é assim que as raparigas expressam a sua individualidade e reforçam o seu lugar no grupo. A sua mensagem é quase sempre a mesma: “Estou aqui!”