Quase nada do que eu digo é de fiar porque vivo no mundo da fantasia – a frase não é dita exactamente assim, mas sintetiza uma entrevista exclusiva com Joyce Carol Oates em vésperas de aparecem em Portugal mais dois livros desta escritora norte-americana recorrentemente apontada para o Nobel da Literatura.