• É quando investe no poder de síntese evocativo, mais eloquente do que as palavras, diálogos ou intriga, que Yvone Kane melhor se consegue.

  • O novo filme de Tim Burton desbarata uma história intrigante num objecto anónimo e funcional.

  • Uma longa de animação brasileira para adultos que vale mais do que apenas a curiosidade.

  • O cabotinismo do papão Benicio del Toro, aqui como Pablo Escobar, a comer preguiçosamente cenas do filme.

  • Um best-seller de psicologia pop filmado como uma lição de vida à Paulo Coelho. Um susto de filme.

  • Paul Thomas Anderson confirma ser o verdadeiro herdeiro da "nova Hollywood" em mais um grandíssimo filme.

  • O calculismo e a habilidade – irrepreensivelmente “funcionais” – perdem o filme.