Para saber escrever, não dar erros e ter imaginação, é preciso ler, depois ler e a seguir ler. Quem o diz é António Mota, que nesta quinta-feira visitou uma escola na Póvoa de Varzim, em sessão partilhada com David Machado. Em 18 anos, o Correntes d’Escritas nas Escolas já chegou a 10 mil alunos.

É um dos grandes filmes do ano: uma biografia de Stefan Zweig que é também uma radiografia do fim de um mundo. Maria Schrader, a realizadora de Stefan Zweig – Adeus, Europa, explica que quis fazer um filme sobre a Europa vista de longe, à distância do exílio.

Retrato verrinoso dos últimos anos do colonialismo britânico no Oriente, a partir da experiência biográfica do autor, não deixa de ser um romance. Romanesco e tudo.