A mais recente adaptação em BD põe as imagens em diálogo com as palavras, para oferecer o retrato de um quotidiano marcado pelo desespero, o humor, a ironia e o gosto pela beleza.

Concebida por Ari Folman e David Polonsky, a mais recente adaptação em BD de O Diário de Anne Frank põe as imagens em diálogo com as palavras, para oferecer o retrato de um quotidiano marcado pelo desespero, o humor, a ironia e o gosto pela beleza.

Era um sábado de Fevereiro quando a normalidade da escritora Heloísa Seixas se transformou num lugar estranho. A mãe entrava num mundo que ela desconhecia. O livro O Lugar Escuro trata a doença de Alzheimer de frente, desafiando pudores. Segunda-feira, arranca o congresso na Champalimaud.

Há vozes novas na literatura portuguesa: Carla Pais e Raquel Gaspar Silva. O cenário de ambas é o Portugal rural, onde as histórias parecem crescer da terra e onde os mortos continuam tão vivos como os vivos. E há ainda a confirmação de um universo literário muito singular, o de Rodrigo Magalhães.

A colecção Obras Pioneiras da Cultura Portuguesa, dirigida por Carlos Fiolhais e José Eduardo Franco, reúne textos fundadores da ciência e da cultura em português, publicados entre os séculos XII e XVIII. A distribuição é do Círculo de Leitores.