Falta de funcionários em aeroportos e companhias aéreas de vários países reduz voos no Verão

Para tentar controlar o caos que se espalhou pela indústria, operadoras e aeroportos estão a reduzir o número de viagens disponíveis, perante o aumento da procura.

Foto
Paulo Pimenta

Não é só o aeroporto de Lisboa que tem tido dificuldade em atender ao aumento da procura pós-covid-19. Os largos cortes de funcionários efectuados durante a pandemia, a dificuldade em contratar rapidamente, as greves, a subida do preço do petróleo e o cancelamento de voos expuseram as fragilidades de alguns dos maiores aeroportos e companhias aéreas do mundo. Um problema que se tem vindo a arrastar, mas que ganhou uma nova amplitude com a chegada do Verão, o alívio das restrições à covid-19 e o consequente aumento do número de passageiros em circulação. Agora, perante a pressão, há já operadoras e aeroportos a reduzir o número de viagens disponíveis.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários