• Sindicato diz que apenas estão a ser cumpridos os serviços mínimos estipulados. Ministro da Saúde acredita que é possível chegar a um acordo na próxima semana.

  • Os trabalhadores exigem que a revisão do processo de carreira seja finalizado.

  • Paralisação dos trabalhadores da Prosegur e Securitas tem duração prevista de 48 horas e abrange todos os aeroportos do país, incluindo os das regiões autónomas

  • Ministro da Educação diz que fará "tudo" para que os alunos possam realizar os exames e para que as aulas decorram com normalidade. Fenprof assinala "abertura negocial" do Governo.

  • Fenprof e FNE tinham anunciado a possibilidade de realizarem uma greve para o dia 21, mas os sindicatos independentes não querem fazer uma paralisação num dia de exames nacionais.

  • Vital Moreira refere-se a ameaça de greve como “indecoroso radicalismo sindical” e fala em “regime de escandaloso privilégio corporativo”.