Reino Unido

Todos os tópicos

No arranque do Ano Britânico da Casa da Música, debateu-se este sábado o impacto que a saída do Reino Unido da União Europeia poderá ter no circuito e nas instituições culturais do país, mas também da Europa. Mais diálogo, colaboração e pressão política precisam-se – antes que seja tarde de mais.

  • No arranque do Ano Britânico da Casa da Música, debateu-se este sábado o impacto que a saída do Reino Unido da União Europeia poderá ter no circuito e nas instituições culturais do país, mas também da Europa. Mais diálogo, colaboração e pressão política precisam-se – antes que seja tarde de mais.

  • Falamos de xenofobia, nacionalismo e populismo como se fossem hoje uma versão soft dos radicalismos extremos que várias vezes destruíram a Europa.

  • Trump arrisca-se a ser, contra aquilo que desejava, o factor de união que faltava à Europa para tomar consciência de si própria.

  • O livro de fantasia de Neil Gaiman e Terry Pratchett vai ser adaptado para televisão pela Amazon e pela BBC. Os seis episódios terão distribuição mundial no próximo ano.

  • O crítico Augusto M. Seabra escolhe alguns acontecimentos imperdíveis do Ano Britânico da Casa da Música.

  • O Ano Britânico começa esta sexta-feira no Porto com um programa concentrado, que até domingo percorrerá algumas obras essenciais da música inglesa de várias épocas, do Renascimento ao presente.

  • Preocupante é a estreita associação entre os piratas informáticos e as organizações extremistas que operam na internet – desde os grupos jiadistas que recrutam “lobos solitários” vocacionados para cometer atentados terroristas até aos hackers motivados por interesses financeiros,

  • O líder das negociações sobre o "Brexit" em representação do Parlamento Europeu avisa, num artigo de opinião, que o Reino Unido não pode querer sair da União Europeia e, ao mesmo tempo, continuar a beneficiar das melhores partes do projecto europeu.

Viva experiências, seja exclusivo, desafie os limites da
melhor informação

Saiba mais