Grandes tintos da Bacalhôa

24 de abril de 2021
22:00

A Bacalhôa está presente em Setúbal, naturalmente, mas também no Alentejo (Quinta da Terrugem e Quinta do Carmo), em Lisboa (Quinta dos Loridos), na Bairrada, onde está sediada a Aliança, no Dão (Quinta da Garrida), na Beira Interior e no Douro (Quinta dos Quatro Ventos). Ao todo, tem 1200 hectares de vinhas e quatro centros de vinificação e trabalha com mais de 40 as castas. A empresa tem também activos importantes no Moscatel de Setúbal, com um stock impressionante e com algumas inovações, como sejam as estufas de envelhecimento e o uso de barricas que serviram anteriormente para whisky. Os seus moscatéis com indicação de idade são soberbos e do seu portefólio fazem parte marcas absolutamente emblemáticas, como a Quinta da Bacalhôa. A Bacalhôa é herdeira do espírito inovador e criativo que sempre caracterizou a empresa e hoje os seus vinhos estão entre os mais reputados do mercado. Marcas que fizeram história como o Catarina, Bacalhôa Chardonnay da Cova da Ursa ou Aliança (uma empresa fundada em finais dos anos 1920), só para citar algumas. E vinhos varietais, alguns deles com um toque exótico e original derivado de castas pouco conhecidas dos consumidores. E moscatéis que são verdadeiros embaixadores da casta e da região, sendo possível aos apreciadores aceder a vinhos notáveis com uma excelente relação qualidade/preço. Neste evento do Portugal à Prova, provamos os vinhos Quinta da Terrugem tinto 2015, Aliança by Quinta da Dôna Baga Clássico tinto 2015 e Quinta da Bacalhôa Cabernet Sauvignon tinto 2016. Nota: O álcool do Quinta da Terrugem tinto 2015 é 14,5% e não 20%, lamentamos o erro.

  • Prova por
  • Vasco Penha Garcia

    Vasco Penha Garcia

    Coordenador de Enologia na grupo Bacalhôa

  • Moderação
  • Manuel Carvalho

    Manuel Carvalho

    Director do Público

Mais episódios

×