Corrupção, clima, lobbying, teletrabalho e, talvez, eutanásia: o que há para discutir depois das férias

Nas gavetas das comissões estão também temas já discutidos no plenário como o direito ao esquecimento, as “barrigas de aluguer”, a desclassificação de documentos, direitos laborais ou extinção do SEF.

Foto
Daniel Rocha

A pandemia abrandou o ritmo dos trabalhos parlamentares há 15 meses e a Assembleia da República teve que concentrar atenções também no processo legislativo para combate à covid-19 e à crise económica e social que ela trouxe. Até as audições regimentais dos membros do Governo foram sendo adiadas e, nestas derradeiras semanas, com os partidos a acumularem a realização de jornadas parlamentares em Junho e Julho, algo que era raro acontecer, as comissões têm tentado colocar o calendário em dia, fazendo com que não haja muito tempo para pegar em dossiers que, apesar de já terem sido discutidos e votados em plenário, foram sendo deixados na gaveta.