Opinião

BES sugou mais de 5% do PIB: os portugueses vivem abaixo das suas possibilidades

Se os reguladores, o sistema judicial e os responsáveis políticos fizessem o seu trabalho, estes buracos negros aspiradores de valor não apareciam por aí como cogumelos.

Para quem, como eu, gosta de seguir as novelas da corrupção e da fraude no nosso jardim à beira mar plantado, os últimas tempos têm sido animados. Na semana passada, tivemos a suspensão de António Mexia e Manso Neto da EDP e o juiz Rui Rangel voltou à ribalta quando o Supremo Tribunal de Justiça confirmou a decisão da sua expulsão, com descrições da vida de luxo do juiz impagáveis com um salário de magistrado. A cereja em cima do bolo chegou esta semana, com a acusação de Ricardo Salgado e de outras pessoas do universo dos negócios da família Espírito Santo, culminando uma investigação de seis anos ao colapso do grupo.