A festa de Tiago Torres da Silva num Coliseu atento e agradecido

O concerto de apresentação de três discos preenchidos inteiramente com letras de Tiago Torres da Silva foi uma justa celebração do seu criador. Que até cantou, agradecendo depois a todos os que até hoje interpretam as suas canções.

Foto
Joana Amendoeira, Marcos Sacramento, Nuno Guerreiro e Tiago Torres da Silva no Coliseu de Lisboa ALFREDO MATOS

Ele bem dissera que o concerto anunciado como Joana Amendoeira, Marcos Sacramento e Nuno Guerreiro cantam Tiago Torres da Silva não tinha por objectivo celebrar os 30 anos que já leva a fazer canções. Mas era impossível, na difícil junção em palco de três vozes tão distintas, não atender ao elo que ali as ligava. E esse elo era e é Tiago Torres da Silva, que assina a totalidade das canções dos discos Na Volta da Maré, de Joana Amendoeira (com músicas de Fred Martins), Caminho para o Samba, de Marcos Sacramento (músicas do próprio Marcos Sacramento) e Na Hora Certa, de Nuno Guerreiro (com músicas de Pedro Jóia), todos com edições recentes. Daí a imaginá-los juntos em palco foi um passo que Tiago arriscou, transformando o lançamento conjunto num espectáculo que ele produziu e o Coliseu dos Recreios de Lisboa acolheu na noite de 23 de Março, não só com os cantores envolvidos (os portugueses Joana Amendoeira e Nuno Guerreiro e o brasileiro Marcos Sacramento), mas também com um grupo heterogéneo de músicos, de entre os que os acompanham: Pedro Amendoeira (guitarra portuguesa), João Filipe (viola de fado), Carlos Menezes (contrabaixo), Nilson Dourado (viola caipira, outros cordofones e flauta), Fred Martins (voz e guitarra), Ruca Rebordão (bateria e percussões), Dinis Oliveira (acordeão), André Santos (guitarra), Norton Daiello (baixo eléctrico), Luiz Flavio Alcofra (violão) e Daniel Sanches (programações). A RTP gravou o espectáculo, irrepetível, e há-de um dia transmiti-lo.

Sugerir correcção
Comentar