Partidos acusam PS e Governo de usarem covid como desculpa para o “disparate” de extinguir o SEF

Socialistas querem adiamento da extinção do serviço por seis meses – em Maio já haverá novo Governo – alegando necessidade de controlo das fronteiras por causa da pandemia. Apesar das críticas, a oposição vai toda votar a favor na sexta-feira.

Foto
Rui Gaudencio

Abateu-se uma chuva de acusações sobre o PS por causa da sua proposta de adiamento da entrada em vigor da lei que extingue o SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, espartilha as competências policiais pelas restantes forças de segurança e as administrativas na nova Agência Nacional para as Migrações e Asilo. Todos os partidos – à excepção do Bloco que ajudou os socialistas a aprovarem o diploma – acusaram o PS e o Governo de estarem a usar a pandemia de covid-19 como argumento para adiarem a concretização do erro e da irresponsabilidade de todo o processo (que até o Presidente da República questionou na promulgação).