Joe Biden: “[A rainha Isabel II] lembrou-me a minha mãe”

Os 78 anos de Joe Biden fizeram de si o Presidente norte-americano a ser eleito com mais idade. Ao pé da rainha britânica, porém, parece ter-se sentido um menino (e comportado como tal, acusam os defensores do protocolo real). Já a monarca vai coleccionando chefes de Estado dos EUA: vai no 14º...

inglaterra,eua,monarquia,diplomacia,isabel-ii,reino-unido,
Fotogaleria
Isabel II e Joe Biden fazem 17 anos de diferença Reuters/POOL
inglaterra,eua,monarquia,diplomacia,isabel-ii,reino-unido,
Fotogaleria
Jill Biden, Isabel II e Joe Biden no Castelo de Windsor Reuters/POOL
inglaterra,eua,monarquia,diplomacia,isabel-ii,reino-unido,
Fotogaleria
Joe e Jill Biden ouvem o hino dos Estados Unidos da América Reuters/POOL
inglaterra,eua,monarquia,diplomacia,isabel-ii,reino-unido,
Fotogaleria
Joe Biden a passar revista às tropas Reuters/POOL
,Príncipe Harry, Duque de Sussex
Fotogaleria
A rainha recebeu o Presidente norte-americano e a primeira-dama para tomar chá Reuters/DYLAN MARTINEZ
,Rainha Elizabeth II
Fotogaleria
Joe Biden terá quebrado protocolo real ao revelar o conteúdo da sua conversa com a rainha Reuters/POOL

São 17 os anos de diferença entre o Presidente norte-americano Joe Biden e a rainha Isabel II do Reino Unido. Ou seja, é verdade que a monarca tem idade para ser sua mãe. Ainda assim, é desconhecida a reacção da rainha ao facto de Biden ter confessado aos jornalistas que a mulher o lembrou da sua própria progenitora. No entanto, o Presidente dos EUA acredita ter tecido um elogio: “Não creio que ela se sentisse insultada, mas fez-me lembrar a minha mãe, o seu olhar e a generosidade”, disse, citado pela Reuters.

O apontamento foi feito depois de um encontro entre os dois no Castelo de Windsor, no domingo, aproveitando o facto de Joe Biden estar no Reino Unido a propósito da cimeira do G7, que decorreu na Cornualha. No entanto, ao revelar o que conversou com a rainha, o Presidente dos EUA terá quebrado o protocolo real: nenhuma conversa tida com a monarca deve ser revelada à imprensa.

O protocolo real raramente é quebrado, e Joe Biden fê-lo por duas vezes seguidas, segundo a imprensa britânica. No encontro de líderes do G7, na sexta-feira, 11 de Junho, o Presidente norte-americano chegou cinco minutos depois de Isabel II e, tradicionalmente, em eventos oficiais, todos os convidados devem estar na sala antes da chegada da rainha. O mesmo se aplica ao final: ninguém deve sair antes da monarca. A regra só não se aplica a casamentos, onde é permitido que a noiva chegue depois.

Mas Isabel II parece não ter levado a peito o descuido de Joe Biden (ou, pelo menos, se levou, não o transpareceu) e, no encontro em Windsor, terão conversado sobre política internacional, adianta o The Guardian, em particular sobre a reunião que Biden terá esta quarta-feira com o Presidente russo, Vladimir Putin. Conversaram, ainda, sobre a relação do actual ocupante da Casa Branca com o líder chinês, Xi Jinping. Porém, não foram os conhecimentos sobre geopolítica que fascinaram Biden, que não se poupou em elogios à monarca britânica: “Ela é extremamente graciosa, o que não é surpreendente. Tivemos uma conversa fantástica”.

Foto
Jill Biden, Isabel II e Joe Biden Reuters

Isabel II, com um vestido rosa-choque em padrão floral, recebeu Joe Biden e a primeira-dama, Jill, no pátio do Castelo de Windsor, propriedade milenar da família real. O casal foi recebido com toda a pompa e circunstância típica dos britânicos. O Presidente norte-americano passou vista a uma Guarda de Honra, formada com o 1.º Batalhão de Granadeiros da Companhia da Rainha, que fizeram uma saudação real. Antes de os convidados entrarem no castelo para tomar chá, a banda real tocou The star-spangled banner, o hino nacional dos Estados Unidos da América

Não faltou o convite para Isabel II visitar a Casa Branca e Joe Biden confessou que gostaria de ter ficado mais uns minutos na companhia da rainha: “Eu disse que gostaria que pudéssemos ficar mais tempo, talvez aguentar os carros um minuto. De qualquer forma, ela foi muito amável.” O casal já se tinha encontrado com a monarca, na recepção que esta organizou para os líderes do G7, na passada sexta-feira, na Cornualha. Antes da visita a Windsor, Biden tinha confessado estar ansioso pelo encontro, descrevendo-o como uma das partes mais entusiasmantes da viagem ao Reino Unido.

Joe Biden é o 13.º líder dos EUA que se encontra com Isabel II, que detém a coroa há 69 anos. Na verdade, ao longo do seu reinado, testemunhou 14 presidentes norte-americanos, mas houve um com quem a monarca nunca se encontrou: Lyndon Johnson. Segundo a Biblioteca Presidencial Lyndon B. Johnson, os dois governantes corresponderam-se, entre Março de 1964 e Julho de 1967, mas nunca terá existido um convite para uma visita — nem de um lado, nem do outro. “Não sabemos porquê”, escreveu a Biblioteca LBJ no Twitter, quando se deu a visita de Donald Trump à monarca, em 2018.

Apesar de ter perdido o companheiro de uma vida, o príncipe Filipe, que morreu, aos 99 anos, em Abril, Isabel II tem demonstrado determinação em conduzir as suas obrigações oficiais como chefe de Estado durante a cimeira do G7. Depois de ser anfitriã do encontro dos líderes mundiais na sexta-feira — onde até fez uma piada durante a fotografia oficial: “É suposto parecermos que estamos a gostar?” —, acabaria por arrancar risos noutro compromisso oficial, ao cortar um bolo com uma espada. No sábado, ao voltar a Windsor, ainda esteve presente na parada militar para celebrar o seu aniversário oficial, o primeira sem Filipe.

Foto
Isabel II e os líderes mundiais do G7 Reuters