Portugal ganha 15 “óscares” do turismo mas já não é o melhor “destino do mundo”

Há três anos que Portugal conquistava o galardão máximo dos World Travel Awards. Em ano de pandemia, chega a vez das Maldivas. Mas não faltam “óscares” para Lisboa, Algarve, Madeira, Sintra, Dark Sky Alqueva, Passadiços do Paiva, TAP e hotéis de luxo portugueses.

portugal,madeira,algarve,porto,lisboa,turismo,
Fotogaleria
Na imagem, Porto Moniz. Madeira é a melhor ilha para férias Gregório Cunha
,de praia
Fotogaleria
Na Quarteira, este Verão: o Algarve ganha o World Travel Award para melhor destino de praia Rui Gaudêncio
portugal,madeira,algarve,porto,lisboa,turismo,
Fotogaleria
Lisboa, melhor destino para uma escapadinha urbana Rui Gaudêncio
portugal,madeira,algarve,porto,lisboa,turismo,
Fotogaleria
Melhor atracção turística de aventura: Passadiços do Paiva nelson garrido
Natureza
Fotogaleria
Melhor projecto de desenvolvimento turístico: Dark Sky Alqueva Nelson Garrido
Parque e Palácio Nacional da Pena
Fotogaleria
?Melhor empresa e conservação: Parques de Sintra - Monte da Lua Miguel Manso
Olissippo Lapa Palace Hotel
Fotogaleria
Melhor hotel clássico: Olissippo Lapa Palace Hotel, Lisboa DR
,Alojamento
Fotogaleria
Melhor resort de lazer de luxo: Conrad Algarve, Almancil DR
Restaurante
Fotogaleria
Melhor restaurante fine dining de hotel: Vila Joya, Albufeira Miguel Manso
Apartamento de cobertura
Fotogaleria
Melhor resort golf & villas: Dunas Douradas, Almancil DR
,Hotel
Fotogaleria
direitos reservados
portugal,madeira,algarve,porto,lisboa,turismo,
Fotogaleria
Melhor hotel em região de vinhos: L'And Vineyards, Montemor-o-Novo DR

À quarta foi de vez: depois de três anos consecutivos a ser declarado o “melhor destino do mundo”, Portugal, em ano de pandemia que deitou o turismo mundial por terra, cedeu o trono às Maldivas, embora mantendo a chancela de melhor da Europa. Esta sexta-feira, apesar dos pesares e mesmo que alguns se questionem como há prémios com tão pouco turismo, o certo é que os há. E sem festejos, numa gala em versão online a partir de Moscovo, os World Travel Awards, revelaram os vencedores mundiais para 2020, uma chancela que todos utilizarão, naturalmente, para promover-se turisticamente em 2021, conforme a covid-19 o permita.

Para Portugal, voam 15 “óscares” do turismo, com Lisboa a manter o galardão de melhor destino do mundo para uma escapadinha urbana e a Madeira o de melhor ilha para as férias. Já o Algarve estreia-se como a melhor região do mundo para sol & mar. "Vencendo todos os constrangimentos, preservamos a reputação e a notoriedade dos nossos destinos”, comentou a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, em comunicado do Ministério da Economia. Estes troféus, diz a responsável, mostram que Portugal é "um país seguro, pronto para a todos receber, quando assim for possível”.

Dois grandes projectos nacionais voltam também a merecer honras de galardão máximo nas suas categorias. O Dark Sky Alqueva, projecto de admiração dos céus limpos que une Portugal e Espanha, é o melhor projecto de desenvolvimento turístico do ano. E os Passadiços do Paiva continuam a sua caminhada para a fama global: repetem a vitória como atracção turística do ano.

Também o éden de Sintra volta a subir ao pódio com a Parques de Sintra – Monte da Lua a manter a distinção de melhor empresa de conservação.

Enquanto isso, a TAP, apesar dos cortes de asas provocados pela pandemia, volta a brilhar e repete os “óscares” de 2019: melhor companhia aérea para África e para a América do Sul.

E a TAP até vence um prémio algo insólito. É que apesar de não ser novidade que a revista de bordo Up é uma das melhores do mundo (só World Travel Awards já venceu oito – seis europeus e dois mundiais), a vitória nesta categoria torna-se especial este ano para a equipa da publicação: a revista está suspensa desde Março e a TAP confirmou o fim da revista recentemente. Uma despedida em grande da Up com mais um “óscar” na bagagem.

Já na hotelaria, Portugal está este ano em maior destaque do que é habitual. O ano passado, por exemplo, só houve uma distinção mundial neste sector para o país; este ano há seis prémios. No território, temos agora seis dos melhores hotéis do mundo, segundo os WTA. Em Lisboa, o melhor hotel clássico: o Lapa Palace, que repete prémio. No Algarve fica o vencedor nos resorts de villas e golfe (é o Dunas Douradas de Almancil), nos resorts de lazer de luxo (o “vizinho” Conrad Algarve) e nos restaurantes de fine dining de hotéis (o venerado Vila Joya, duas estrelas Michelin de Albufeira). Destaque ainda para o Alentejo, que detém o melhor hotel em região de vinhos, o L’And Vineyards.

Na lista, de sublinhar ainda outra empresa portuguesa, com nome menos reconhecido pelo grande público: a Amazing Evolution Management, sedeada em Lisboa e gestora de várias unidades hoteleiras pelo país, distinguida como melhor operadora de hotéis boutique.

Portugal à parte, entre os grandes vencedores da ronda mundial e final de 2020 dos WTA contam-se as Maldivas (melhor destino), Moscovo (destino urbano), Rússia (destino cultural) e São Petersburgo (cidade cultural); Itália (destino gastronómico); Etihad Airways, AirAsia (melhores companhia aérea global e low-cost, respectivamente) e o aeroporto internacional do Dubai; Royal Caribbean International e Norwegian (melhores marca e linha de cruzeiros); o Armani Hotel e a Grosvenor House (ambos no Dubai, vencedores de melhores hotel e hotel de luxo); a Regency (melhor agência de viagens do mundo) ou o Ferrari World Abu Dhabi (melhor parque temático). Para o Canadá foi o prémio Turismo Responsável, que distinguiu Thompson Okanagan Tourism Association, dedicada a promover de forma sustentável o turismo na sua região, com muita natureza e cultura indígena a defender, na Colúmbia Britânica, Canadá.

Foto
Maldivas. Um dos resorts que para muitos é a imagem do paraíso, o Cinnamon Velifushi CINNAMON VELIFUSHI MALDIVES

Ainda a ter debaixo de olho: Colombo, Sri Lanka (o destino emergente do ano) e o Chile (destino verde). Em ano de distância social, terminamos de coração nas mãos, com os galardões mais amorosos: para casar siga para a Jamaica, para a lua-de-mel rume a Santa Lúcia (Caraíbas). Seja como for, se 2021 (e o turismo) for salvo também pelo amor, é seguirmos todos para o melhor destino romântico do mundo, as Seychelles.

Foto
Seychelles continuam a ser um destino de sonhos românticos AHMED JADALLAH/Reuters