O que já se sabe sobre o Met Gala? Será uma homenagem a Karl Lagerfeld

A mítica cerimónia terá lugar a 1 de Maio no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque. A exposição a inaugurar será dedicada ao criador alemão que liderou a Chanel durante várias décadas.

pessoas,celebridades,impar,nova-iorque,moda,design,
Fotogaleria
Kim Kardashian com o então namorado Pete Davidson na cerimónia de 2022. Usou um vestido de Marilyn Monroe Reuters/ANDREW KELLY
pessoas,celebridades,impar,nova-iorque,moda,design,
Fotogaleria
Billie Eilish em 2021 EPA/JUSTIN LANE
pessoas,celebridades,impar,nova-iorque,moda,design,
Fotogaleria
Kim Kardashian em 2021 a usar Balenciaga EPA/JUSTIN LANE
pessoas,celebridades,impar,nova-iorque,moda,design,
Fotogaleria
Cardi B. em 2019 Reuters/ANDREW KELLY
,Centro de Figurinos Anna Wintour
Fotogaleria
Lady Gaga no mesmo ano Reuters/ANDREW KELLY
,Passeio Madame X
Fotogaleria
Madonna em 2018 Reuters/EDUARDO MUNOZ
,Modelo
Fotogaleria
A modelo Winnie Harlow também em 2018 Reuters/EDUARDO MUNOZ
,sexo e a cidade
Fotogaleria
Um dos coordenados mais icónicos de Sarah Jessica Parker no mesmo ano Reuters/EDUARDO MUNOZ

O Met Gala está para a moda como os Óscares estão para o cinema. Já há data e tema para a passadeira vermelha mais aguardada do ano pelos entusiastas deste universo. A 1 de Maio, a escadaria do Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, será embelezada com uma homenagem ao criador Karl Lagerfeld, que morreu em 2019.

O que é o Met Gala?

Desde 1995, sempre na primeira segunda-feira de Maio, é inaugurada uma nova exposição pelo Costume Institute do Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque. A gala é, na realidade, um evento de angariação de fundos para financiar esse trabalho artístico.

Anualmente, a anfitriã do evento é a directora da revista Vogue, Anna Wintour. A ela juntam-se sempre caras conhecidas, que devem seguir o tema escolhido. Mas não é preciso ser convidado, nem ser uma celebridade para ir ao Met Gala (desde que tenha a aprovação de Wintour, que analisa a lista). Costumam ser cerca de 600 convidados e os bilhetes chegam a alcançar mais de 30 mil euros. As angariações ultrapassam os vários milhões — em 2019, foram 15 milhões de dólares (cerca de 13,9 milhões de euros).

Quem é convidado?

As celebridades a desfilar na escadaria do Met são sempre uma incógnita. Normalmente, os criadores de moda convidam as celebridades que mais dão que falar. Nos últimos anos, Lady Gaga, Jennifer Lopez, Kim Kardashian, Sarah Jessica-Parker, Cardi B, Gigi Hadid, Zendaya e Priyanka Chopra fazem tipicamente parte da lista de convidados.

Há coordenados da gala que ficam para a história da moda. Quem não se lembra do enorme vestido cor-de-rosa em camadas de Lady Gaga e do candeeiro de Katy Perry, em 2019? Ou, no ano anterior, de Sarah Jessica-Parker quando levou na cabeça uma peça de altar com um presépio incorporado? Em 2022, o vestido de Marylin Monroe usado por Kim Kardashian deu que falar e até se chegou a noticiar que a socialite o tinha destruído.

Foto
Lady Gaga em 2019 Reuters/ANDREW KELLY

Qual é o tema deste ano?

Em 2023, o curador do Costume Institute, Andrew Bolton, quer prestar tributo ao criador alemão em Karl Lagerfeld: A Line of Beauty (Karl Lagerfeld: uma linha de beleza, em tradução livre). O objectivo, explica à revista Vogue, não é fazer “uma retrospectiva tradicional” e, para isso, conta com a ajuda da consultora Amanda Harlech, que trabalhou com o designer nos últimos anos de vida — Lagerfeld morreu aos 85 anos. Sabe-se que estarão expostas mais de 150 peças assinadas pelo designer.

O dress code pede aos convidados que se vistam “em honra de Karl” e, para isso, poderão escolher entre as várias casas de moda que o criador liderou, seja a Chanel, a Fendi, a Chloé, a Balmain, a Patou ou até a marca epónima. O criador atingiu os pícaros da carreira quando chegou à direcção da mais emblemática das maisons, a Chanel, em 1983. O percurso na marca de Coco Chanel fez com que se tornasse um rosto conhecido de todo o mundo, mesmo para quem não acompanha a indústria.

Foto
Karl Lagerfeld no desfile de alta-costura da Chanel em 2009 Reuters/Jacky Naegelen

Além da escolha óbvia de vestir uma peça de arquivo — uma das tendências actuais da moda — assinada por Karl Largerfeld, é esperado que os vários criadores de moda façam eles próprios uma homenagem à assinatura do alemão. É, aliás, comum ver os designers a desfilarem na famosa escadaria do museu. Por exemplo, Alessandro Michele, antigo director criativo da Gucci, costumava acompanhar o actor Jared Leto.

Em anos anteriores, o Met Gala já celebrou a religião, a cultura punk ou a China, por exemplo. Em 2022, a festa foi da moda norte-americana na exposição An Anthology of Fashion (Uma antologia da moda, em tradução livre).

Quem são os anfitriões?

Todos os anos, Anna Wintour convida várias celebridades para serem co-anfitriãs da festa. Em 2022, a lista incluiu a actriz Regina King, o actor e compositor Lin-Manuel Miranda, o casal Blake Lively e Ryan Reynolds, o designer Tom Ford e o executivo Adam Mosseri, director do Instagram.

A 1 de Maio deste ano, os co-anfitriões serão as actrizes Penélope Cruz e Michaela Coel, o tenista Roger Federer e a cantora Dua Lipa.

Foto
Anna Wintour Reuters/BRENDAN MCDERMID

Mas o que se faz durante a gala?

Ninguém sabe — ou melhor, quase ninguém. Esse é o grande mistério do Met Gala, que assim irá permanecer, já que não são permitidos telemóveis na festa. Sabe-se que as celebridades deverão ver a nova exposição, em primeira mão, antes de se sentarem para jantar. Normalmente, há, ainda, a actuação de um artista afamado, como já foi o caso de Rihanna.

Em 2017, as regras foram quebradas quando algumas celebridades, incluindo Kylie Jenner e Kim Kardashian, publicaram uma fotografia no espelho da casa de banho. Pode ser que se voltem a quebrar as rijas directrizes e, um dia, o mistério seja desvendado.

Sugerir correcção
Comentar