Anna Wintour vai ficar "indefinidamente" na Vogue

Condé Nast procura terminar com os rumores da saída da editora e directora artística do grupo.

Foto
Reuters/BRENDAN MCDERMID

Anna Wintour, a influente editora da revista Vogue, vai continuar o seu trabalho “indefinidamente”, disse a editora Condé Nast nesta terça-feira, refutando assim os rumores de que, após 30 anos, a profissional estivesse de saída.

“Anna Wintour é uma líder incrivelmente talentosa e criativa cuja influência está para lá de todas as medidas. É parte integrante do futuro e da mudança da nossa empresa e concordou em trabalhar connosco indefinidamente no seu cargo de editora-chefe e directora artística da Condé Nast”, declarou Bob Sauerberg, presidente-executivo da editora, em comunicado, publicado no Twitter.

A profissional, de 68 anos, conhecida por usar óculos escuros, um corte de cabelo de pajem e transmitir uma imagem de pessoa inacessível, é editora-chefe da revista de moda desde 1988 e foi promovida a directora artística de todo o grupo editorial em 2013.

Os rumores de que estava prestes a renunciar ou ser convidada a sair já circulam na indústria e nos meios de comunicação há algumas semanas. Por exemplo, a revista Women's Wear Daily escreveu, no início deste mês de Julho, que as especulações sobre a sua saída “alcançaram um crescendo mais alto do que uma chaleira a ferver”.

Wintour, britânica de nascimento, tem uma influência imponente no mundo da moda, que se confirmou, por exemplo, no filme de 2006 O diabo veste Prada, protagonizado por Meryl Streep.