Rússia destaca tanques “Exterminadores” para ofensiva no Donbass

Veículos são os mais avançados à disposição do Kremlin. Tanques podem atingir velocidade de 58 quilómetros por hora e disparar dez munições de 30 milímetros por segundo.

Foto
Tanques mais avançados ao dispor do Kremlin destacados na Ucrânia Creative Commons

A Rússia destacou para a região do Donbass dez tanques BMPT, um dos pontos prioritários na ofensiva russa. Baptizados com o nome de “Exterminadores”, os tanques BMPT são os veículos blindados mais avançados à disposição do Kremlin. Este domingo, 22 de Maio, o Ministério da Defesa britânico alertou para esta nova adição ao arsenal russo na Ucrânia, adiantando que esta unidade foi enviada para o “eixo de Severodonetsk na ofensiva do Donbass”.

Os “Exterminadores” são usados para fornecer apoio aos outros tanques de batalha, permitindo às tropas russas proteger-se de emboscadas de inimigos em zonas urbanas e descartar a necessidade de utilização de infantaria. Do Exército russo, apenas o Agrupamento Central de Forças (ACF) está equipado com estes tanques, com o Ministério da Defesa britânico a dizer que, por este mesmo motivo, há todas as razões para acreditar que este ramo das Forças Armadas russas está envolvido nesta ofensiva. O ACF foi uma das unidades que mais baixas sofreram na tentativa falhada de assumir o controlo da cidade de Kiev, capital da Ucrânia.

O “Exterminador”, produzido pela empresa russa Uralvagonzavod com o chassis de um tanque T-72, tem a capacidade de disparar dez munições de 30 milímetros por segundo. A torre não precisa de ser tripulada, com o tanque a conseguir atingir a velocidade máxima de 58 quilómetros por hora. Este veículo está ainda equipado com dois lançadores de granadas, dois canhões para munições de 30 milímetros, uma metralhadora e quatro lançadores de mísseis antitanques.

A área de Severodonetsk – para onde estes tanques foram destacados – é uma das principais prioridades tácticas na actual estratégia de batalha russa. Contudo, o Ministério da Defesa britânico revela que foi enviada, no máximo, uma dezena de “Exterminadores” para a linha da frente, considerando que estes veículos não devem ter “um impacto significativo” nesta área.

Em declarações à Sky News, Justin Crump, um antigo comandante de tanques do Exército britânico, considera que a mobilização destes veículos mostra “a determinação para atacar a cidade”. Alguns analistas consideram que a utilização dos “Exterminadores” é um sinal da “frustração” do Kremlin pela forte resistência encontrada durante a ofensiva, enquanto os comentadores russos aplaudem o seu uso, considerando que esta é mais uma forma de a Rússia demonstrar a vastidão do seu arsenal militar.

Há dois modelos de “Exterminadores” em utilização: o primeiro está equipado com lançadores de granadas e necessita de uma tripulação de cinco pessoas; o segundo apenas precisa de três tripulantes e não possui lançadores de granadas. Na Ucrânia, as fotografias mostram que o Exército russo está a utilizar o primeiro modelo, equipado com lançadores de granadas e tripulação maior.

Os “Exterminadores” podem ser usados contra uma panóplia de alvos, conjunto no qual estão incluídos helicópteros e outras aeronaves de voo rasante.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários