A alta velocidade: uma infraestrutura para atravessar um país cada vez mais frágil?

Não é credível que, no Ano Europeu da Ferrovia, a designada linha de alta velocidade Lisboa-Porto possa anular as cidades que tiveram o “despautério de se atravessar no caminho”.

É necessário discutir a alta velocidade [ferroviária] em Portugal. E fazê-lo sabendo que estão em causa coisas demasiado importantes, como a organização territorial do país, o seu lugar na Península Ibérica ou as ligações à Europa.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários