Venha uma pratada de feijão-verde e esqueça o resto, está bem?

O pepino português, tal como o feijão-verde e o tomate, anda pelas ruas da amargura. É mais difícil comprar um bom pepino do que um quilo de cocaína. Aquilo que passa por ser pepino não é mais do que um tubo plástico de água, pintado de verde para acalentar a esperança.

Foto
Rui Gaudêncio

Só este mês de Agosto já comi três vezes uma pratada de feijão-verde. O feijão-verde e o Verão festejaram recentemente as bodas de granito: estão felizmente casados há tantos séculos que já ninguém consegue separá-los.