Aprender a fazer o coração de Inês de Castro (e não só) é a proposta do chef Vítor Dias, da Quinta das Lágrimas

O Hotel Quinta das Lágrimas lançou um livro de histórias e de receitas para celebrar um quarto de século de vida. Os festejos vão continuar ao longo do ano.

Foto
Cortesia Inês Mendes

A antiga sala de música aguarda que o evento comece. O administrador Miguel Júdice posiciona-se ao lado da mesa onde os livros estão expostos. O coração que o chef Vítor Dias criou há quase meia dúzia de anos domina a capa de uma edição privada que pode ser vendida aos hóspedes do Hotel Quinta das Lágrimas, mas não só. O Livro de Receitas da Quinta das Lágrimas junta a história da propriedade coimbrã, onde a família de Júdice viveu, mas que é mais conhecida pela passagem de D. Isabel, a Rainha Santa, ou pelos amores do rei D. Pedro e de D. Inês de Castro; e as receitas — das tradicionais da região às mais contemporâneas feitas sob a inspiração daquele lugar. Esta edição marca o início dos festejos dos 25 anos da criação do hotel, uma celebração que cabia em 2020 não fosse aquele o ano da pandemia, em que tudo, sobretudo na hotelaria e restauração, esteve em suspenso.