Para a festa errada, Pedro Adão e Silva é o homem certo

Para cozinhar Abril à moda do Rato, convém não errar no chef.

Não percebo porque é que está tanta gente abespinhada com a nomeação de Pedro Adão e Silva e respectiva comissão executiva para celebrar os 50 anos da Revolução de Abril. Da mesma maneira que Leonardo Da Vinci desenhou o Homem de Vitrúvio em toda a sua perfeição matemática, também o regime democrático de fachada socialista, se tivesse oportunidade de desenhar o homem perfeito de Abril, rabiscaria o perfil e as medidas de Pedro Adão e Silva. António Costa, que o escolheu, e Marcelo Rebelo de Sousa, que apoiou a sua escolha, estão de parabéns.