E que tal a FCSH ser anfitriã de um grande debate público sobre Portugal e o império?

  • E que tal a FCSH ser anfitriã de um grande debate público sobre Portugal e o império?

  • É uma das maiores retrospectivas da obra fotográfica de Alfredo Cunha. No Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, em Lisboa, estão representados 47 anos de trabalho de um fotógrafo irrequieto. Estão lá as imagens “clássicas”, mas há sobretudo fotografias do século XXI.

  • Está em mudança a forma como os portugueses residentes em Portugal encaram os portugueses residentes no estrangeiro. Já não há os choques de outros tempos. O emigrante já não é só o trabalhador agrícola ou o operário fabril. Pode ser qualquer um.

  • As memórias de José Afonso e de Alípio de Freitas cruzam-se na vida e numa canção que celebra a dignidade humana.

  • Vamos ter de novo, mas agora assumidamente, essa "escola" do esquerdismo importada, como é costume, de França,

  • Ao longo dos próximos dois meses, um ciclo de espectáculos no Centro Cultural de Belém aborda temas como revolução, refugiados, guerra, clandestinidade e colonialismo com crianças a partir dos seis anos.

  • Ministro de Soares, primeiro-ministro por indicação de Eanes e vice-primeiro-ministro no Bloco Central, Mota Pinto morreu cedo, aos 48 anos, e deixou Soares “desamparado”. Um livro recente retira da penumbra uma personalidade crucial no percurso do país da Revolução para a Europa.

  • Tal como dia em que regressou a Portugal após o 25 de Abril, voltou-se a ouvir “Soares amigo, o povo estará contigo!” E esteve, ao longo das ruas de Lisboa, na despedia emocionada ao fundador do PS, antigo presidente da República e primeiro-ministro.

  • Foi o primeiro primeiro-ministro resultante de eleições, em 1976, teve um papel fundamental na descolonização e na entrada de Portugal na CEE. Eis Mário Soares (pouco visto) através dos manuais escolares.