Número de jovens internados em centros educativos cai a pique

Delinquência juvenil registada diminuiu com a pandemia. Quebra de medida de internamento acentua tendência que já vinha de trás, mas os processos de promoção e protecção têm aumentado.

comissoes-proteccao,jovens,educacao,sociedade,crime,justica,
Fotogaleria
Nelson Garrido
comissoes-proteccao,jovens,educacao,sociedade,crime,justica,
Fotogaleria
Nelson Garrido
comissoes-proteccao,jovens,educacao,sociedade,crime,justica,
Fotogaleria
Daniel Rocha
comissoes-proteccao,jovens,educacao,sociedade,crime,justica,
Fotogaleria
Daniel Rocha

A Estatística da Justiça não podia ser mais expressiva: entre 2010 e 2020 o número de jovens internados em centro educativo passou de 226 para 90, o que se traduz numa quebra de 60,2%. A pandemia de covid-19 e os seus constrangimentos vieram acentuar uma tendência iniciada cinco anos antes.