Mário e Centeno foram visitar o Parlamento

Caro leitor: se esta vaca lhe parecer fria, ponha-a à lareira natalícia, porque é o tipo de indiferença que faz com que este país não saia da cepa torta.

Mário Centeno foi pela primeira vez ao Parlamento para ser ouvido na qualidade de governador do Banco de Portugal, e confirmou-se aquilo que tinha previsto em Junho: Mário, o governador, tem demasiadas afinidades com Centeno, o ex-ministro das Finanças. Onde vai um, vai o outro também. Mário será sempre criticado pelas falhas de Centeno; as falhas de Centeno terão sempre implicações no trabalho de Mário; e a única pessoa à face da Terra que pode acreditar que Mário e Centeno não se confundem um com o outro é o visconde cortado ao meio. Nem o primeiro-ministro – que decidiu premiá-lo com um lugar para o qual ele tem, em simultâneo, um magnífico currículo e um insanável conflito de interesses – acredita nisso.