Carris teve 139,5 milhões de passageiros e o melhor ano desde 2011

Empresa registou o maior salto na procura desde que está sob gestão da Câmara de Lisboa, muito por causa da redução do preço dos passes.

A carreira 758 é a mais usada da rede
Foto
A carreira 758 é a mais usada da rede Rui Gaudencio

A Carris transportou 139,5 milhões de passageiros em 2019, registando assim um aumento da procura pelo terceiro ano consecutivo. A transportadora lisboeta ainda está longe de atingir os níveis pré-crise, mas 2019 foi o melhor ano desde 2011.

Os números que a empresa divulgou esta segunda-feira mostram que no ano passado superou o número de passageiros transportados em quatro anos da década: 2012, 2013, 2014 e 2015. Os 139,5 milhões de passageiros de 2019 ultrapassam os 134,8 milhões de 2012, estando ainda distantes dos 161,1 milhões de 2011 ou dos 171,5 milhões de 2010.

A partir desse ano a Carris conheceu um acentuado decrescimento na procura. Em 2016 registou o mínimo histórico de 121 milhões de passageiros.

Os números de 2019 representam um crescimento de 13,8 milhões de passageiros face a 2018, o maior salto dos últimos anos e desde que a Câmara de Lisboa assumiu a gestão da transportadora. Entre 2016 e 2017 verificara-se um aumento a rondar um milhão de passageiros e entre 2017 e 2018 o crescimento foi de 3,3 milhões.

A Carris perspectivou no seu Plano de Actividades e Orçamento, aprovado em Outubro passado, que em 2020 transportaria 127,4 milhões de passageiros, o que corresponderia a um aumento de 11,6 milhões face a 2019. Estas previsões são largamente ultrapassadas pelos dados agora revelados.

Este grande incremento deve-se em grande parte à redução do preço dos passes mensais, em Abril do ano passado. Segundo os dados mais recentes da Área Metropolitana de Lisboa, tanto a emissão de cartões Lisboa Viva como a venda de passes registaram fortes subidas em 2019. O número de passageiros transportados em autocarro teve crescimentos entre os 5% e os 25% ao longo do ano.

Nos dados divulgados esta segunda, a Carris especifica que em 2019 transportou 25 milhões de passageiros com mais de 65 anos e 3,3 milhões de crianças. Para os primeiros, os passes Navegante custam metade do preço e, para os segundos até aos 12 anos, são gratuitos. Segundo a empresa, estes números correspondem a aumentos da procura de 26% (crianças) e 14% (idosos).

O aumento da procura gerado pela mudança de tarifário também levou a um aumento das queixas sobre o serviço prestado pelas diferentes operadoras de transportes. Na Carris tornaram-se mais frequentes as cenas em que autocarros e eléctricos lotados nem sequer param para recolher passageiros ou pessoas que entram pelas portas de trás para garantir lugar nos veículos.

A empresa está a receber novos autocarros – foram 191 em 2019 – e encomendou 15 novos eléctricos articulados, mas eles não deverão chegar a Lisboa antes do fim de 2021. Para este mês está previsto o início da circulação de autocarros eléctricos.