Dívida de quatro milhões obriga Estado a rescindir concessão de bingos

Empresa que explora os bingos da Nazaré, Odivelas, Porto, Olhão e Coimbra está em incumprimento desde que lhe foram atribuídas as concessões. Processo arrasta-se nos gabinetes do Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos e na Secretaria de Estado do Turismo desde o ano passado.

Coimbra
Foto
Estado diz que já reclamou os créditos em tribunal Reuters/PHIL NOBLE

O negócio da concessão da exploração de cinco casas de bingo, na Nazaré, Odivelas, Porto, Olhão e Coimbra, correu muito mal para o Estado. A Pefaco Portugal não cumpre com o pagamento de impostos ao Estado desde que lhe foram atribuídas as cinco concessões do bingo. Mais grave é que a empresa foi multada por incumprimento várias vezes e as concessões nunca lhe foram retiradas, como prevê a lei para estes casos.