Passos Coelho criticou os bombeiros, como disse António Costa?

Primeiro-ministro disse que Passos Coelho "todos os dias critica os bombeiros", mas líder da oposição tem apenas apontado o dedo à descoordenação da Protecção Civil. Deputados e dirigentes do PSD unem-se na defesa de Passos.

Foto
LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA

Um conjunto de deputados e dirigentes do PSD uniram-se este fim de semana em torno de Pedro Passos Coelho, criticando as palavras de António Costa, que o acusou de "todos os dias" dizer mal dos bombeiros. Passos apenas tem falado da "descoordenação" da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) e isso fez com que vários sociais-democratas não poupassem nas críticas à maneira de fazer política do primeiro-ministro.

Tudo começou porque António Costa, no discurso de rentrée política em Faro, este sábado, fez duras críticas a Assunção Cristas e a Passos Coelho acusando os dois líderes dos partidos da oposição de só terem acordado "com a tragédia" para a necessidade de reforma da floresta. Na referência que fez a Passos Coelho, disse que o ex-primeiro-ministro "todos os dias critica os bombeiros". E foi esta a frase que fez com que vários sociais-democratas levantassem a voz contra Costa.

A avaliar pelas declarações de Passos Coelho, desde a tragédia de Pedrógão Grande, a 17 de Junho, o líder da oposição não proferiu críticas aos bombeiros, mas sim à coordenação da Protecção Civil e ao Governo. 

Na festa do Pontal, que marcou a rentrée política do PSD a 13 de Agosto, Passos disse: "Passam os meses e o país continua a arder e a Protecção Civil continua a falhar". Acrescentou depois a explicação ao referir que não se tratava do trabalho dos bombeiros, mas da coordenação superior, quer da Protecção Civil, quer do Governo. "É patente a descoordenação, chega a ser impressionante a maneira como nós assistimos pelas imagens ao esforço que é feito por todos os operacionais e depois percebermos que sempre que alguma coisa mais imprevista, alguma coisa mais delicada, ocorre, aquilo que vemos na Proteção Civil, mas sobretudo no Governo, é um exercício permanente de responsabilização, de passa culpas, de acusação".

Não foi esta, no entanto, a única vez que o líder da oposição se referiu ao trabalho da ANPC. Na sexta-feira, um dia antes da declaração de António Costa, Passos tinha estado em Arronches, no distrito de Portalegre, e referiu de novo o caso. "Não é preciso olhar muito para as notícias todos os dias para termos noção de que aquilo que se tem vindo a passar em Portugal, ao nível da protecção civil, não tem paralelo na nossa história democrática”, disse. “Eu, pelo menos, não tenho memória de haver tanta descoordenação, tanta desorientação e ver o Estado falhar tão clamorosamente, como tem falhado, ao nível da protecção civil”, acrescentou, citado pela Lusa.

Logo a seguir à tragédia, o líder da oposição foi visitar a ANPC e nessa altura (a 19 de Junho) foi comedido e não fez qualquer crítica, dizendo que "não é uma fase ainda em que possam ser dadas respostas" às dúvidas que surgiram e que apenas numa fase "posterior" deverá ser feita "uma avaliação mais detalhada" sobre o assunto.

Tendo como base as críticas de António Costa, vários deputados insurgiram-se contra o que o primeiro-ministro disse. Carlos Abreu Amorim, vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, saiu de imediato em defesa de Passos Coelho no Facebook. "Nunca o líder do PSD criticou o trabalho dedicado, empenhado e heróico dos bombeiros portugueses. Pelo contrário. Aquilo que todos os dias o PSD critica, e muito, é a falta de liderança política, a descoordenação e a irresponsabilidade endémicas das entidades governamentais em permanente balbúrdia umas com as outras e que só parecem preocupadas em sacudirem as culpas do seu próprio capote. Costa sabe-o bem. Mas um aldrabão será sempre um aldrabão e nunca passará de um aldrabão".

António Costa acusou Pedro Passos Coelho de "todos dias criticar os bombeiros". Claro que não é verdade. Nunca o líder...

Publicado por Carlos Abreu Amorim em Domingo, 27 de Agosto de 2017

Os adjectivos duros para com Costa não foram exclusivos de Abreu Amorim. A deputada Margarida Balseiro Lopes - que esteve em Pedrógão durante os vários dias do incêndio - escreveu, sobre Costa: "Um mentiroso será sempre mentiroso. Inventar críticas do PSD aos bombeiros é miserável".

Também a deputada Teresa Morais escreveu no Facebook que não é verdade que Passos diga mal dos bombeiros. "Diz mal de si [António Costa] e do seu Governo, incapaz de prevenir e de coordenar o combate aos incêndios!", disse. 

Não, Senhor Primeiro Ministro! O PSD não diz mal dos bombeiros! Diz mal de si e do seu governo, incapaz de prevenir e de...

Publicado por Teresa Morais em Domingo, 27 de Agosto de 2017

O próprio Passos Coelho reagiu ao discurso feito na Pontinha, mas sem mencionar a crítica em causa. “Nem uma tragédia como a de Pedrógão deu sentido de Estado e seriedade política ao primeiro-ministro", disse, referindo-se ao facto de Costa ter dito que a oposição só acordou para a necessidade de reformar a floresta depois de Pedrógão Grande.

José Eduardo Martins, ex-dirigente do partido e coordenador do programa eleitoral do partido para Lisboa, apontou a mesma crítica: "'PPC passa vida a criticar os bombeiros'... disse isto aos berros e a comer sílabas como de costume o chefe dos boys que limparam os jobs da protecção civil neste ano dantesco ... De facto, alguns consensos eram importantes, mas nada sério se pode discutir com tamanho aldrabão de feira", escreveu.

"PPC passa vida a criticar os bombeiros"... disse isto aos berros e a comer sílabas como de costume o chefe dos boys...

Publicado por José Eduardo Martins em Domingo, 27 de Agosto de 2017

As nomeações para a Protecção Civil têm sido um dos pontos de crítica dos sociais-democratas. Isto porque o Governo mudou grande parte da equipa dirigente da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) em Abril, tal como foi noticiado pelo PÚBLICO. "O líder do PSD nunca criticou os bombeiros, criticou sim a descoordenação na Protecção Civil. António Costa quer desviar a atenção da incompetência dos boys que colocou na ANPC e do seu secretário de Estado que em tempos disse que os bombeiros eram amadores e que recebiam muito dinheiro. Haja decoro", escreveu Duarte Marques.

O líder do PSD nunca criticou os bombeiros, criticou sim a descoordenação na Proteção Civil. António Costa quer desviar...

Publicado por Duarte Marques em Domingo, 27 de Agosto de 2017

Este deputado do PSD, aliás, tem sido dos mais activos a criticar a actuação do comando da Protecção Civil. Ainda este mês, Duarte Marques duvidava que a Protecção Civil estivesse a dizer a verdade sobre a quantidade de meios aéreos que estiveram a combater o incêndio em Mação.