São Miguel do Gostoso: no abraço quente dos ventos alísios

A cem quilómetros a norte de Natal, de frente para a linha do Equador, onde há 500 anos chegaram os primeiros colonizadores portugueses trazidos pelos ventos alísios, repousa hoje uma pequena cidade capital de todas as modalidades desportivas de vento e mar.

Foto
A praia de São Miguel do Gostoso é só uma das muitas que se estendem pela região Priscila Zambotto

Ter “Gostoso” como sobrenome não é um acaso: foi uma escolha assumida dos habitantes de São Miguel de Touros num plebiscito realizado no início deste milénio, menos de dez anos depois de a vila ter conquistado autonomia em relação à cidade vizinha de Touros, em 1993. Não foi uma escolha pretensiosa, pois o adjectivo serve-lhe à medida. Este São Miguel é mesmo gostoso.

Sugerir correcção
Comentar