Países não usam lista negra europeia para excluir criminosos de apoios comunitários

Só um quarto das ajudas europeias têm algum controlo preventivo. Fundos com gestão nacional não obedecem à lista negra de Bruxelas, mas as regras devem mudar.

Foto
EPA/IAN LANGSDON

Em 2020, a União Europeia (UE) pagou cerca de 150 mil milhões de euros em apoios comunitários a destinatários como agricultores, investigadores, trabalhadores, empresários e empresas, organizações não-governamentais, entidades públicas, colectivas ou pessoais. Porém, mais de três quartos dessa ajuda, correspondentes aos 111 mil milhões de euros de ajuda com gestão partilhada entre Bruxelas e as entidades nacionais, foram pagos sem um eficaz controlo preventivo.

Sugerir correcção
Comentar