• Empresas privadas representam 40% do investimento total dos serviços de águas, mas servem apenas 20% da população portuguesa. Uma concorrência “mais saudável” entre privado e público beneficiaria o país, segundo a análise do Instituto Superior Técnico.

  • Ministro dos Negócios Estrangeiros recusa divulgar publicamente, neste momento, a posição de Portugal sobre sanções, porque “há 500 mil portugueses” naquele país. PSD exige esclarecimentos ao Governo sobre a posição quanto a sanções.

  • Para o vice-presidente da Comissão Europeia, Portugal está "no caminho certo" para combater o crédito malparado, considerando que as transacções do Novo Banco e da Caixa Geral de Depósitos contribuíram de forma decisiva.

  • Governo austríaco tem criticado a repressão com que a Turquia reagiu à tentativa de golpe. Em Março, ministros eram impedidos de participar em comícios pró-Erdogan na campanha do referendo à Constituição.

  • É o primeiro G20 que não conta com os EUA como um dos grandes defensores do comércio livre. Europa, China e Japão respondem com mais união.

  • Entre 2014 e 2016, cinco pedidos de reembolso e dois pedidos de autorização para cuidados de saúde no estrangeiro foram negados. Mas vieram muitos estrangeiros tratar-se a Portugal, sobretudo suecos e dinamarqueses.