Entre objecções, uma faca e mensagens de amor, Amber Heard termina o seu testemunho

“Objecção!”, por se tratar de uma “pergunta introdutória”, por ser “irrelevante ou imaterial”, por requerer “especulação”, por “falta de fundamento”... Ao longo do último dia de Amber Heard no banco das testemunhas, em que foi apresentada uma faca e foram reveladas mensagens de amor que escreveu ao ex-marido, aquela foi a palavra mais ouvida.

Foto
Amber Heard está a responder por difamação, uma acção interposta por Johnny Depp Reuters/POOL

A actriz Amber Heard regressou esta terça-feira ao tribunal de Fairfax, no estado norte-americano da Virgínia, para voltar a enfrentar a equipa jurídica de Johnny Depp, com a advogada Camille Vasquez a conduzir um contra-interrogatório que, por várias vezes, se tornou visivelmente hostil. Seguiu-se a oportunidade da advogada de Amber, Elaine Bredehoft, colocar as últimas perguntas. Mas o que mais se destacou na recta final do testemunho da actriz foi a guerra entre as duas causídicas, com centenas de “objecções” de parte a parte e muitos pedidos para que ambas conferenciassem em privado com a juíza Penney Azcarate.

Camille Vasquez voltou a investir na tentativa de desacreditar as acusações de abuso de Amber Heard, apresentando uma faca que a actriz deu de presente à estrela da saga Piratas das Caraíbas e revelando notas afectuosas que a ré lhe escreveu.

Foto
O que mais se destacou na recta final do testemunho da actriz foi a guerra entre as duas causídicas EPA/BRENDAN SMIALOWSKI/POOL

Vasquez pediu aos jurados que examinassem a faca que Heard ofereceu a Depp em 2012, ano em que a actriz afirma que o ex-marido já tinha revelado a sua faceta violenta. “Esta é a faca que deu ao homem que se embebedava e era violento consigo?”, perguntou. “Esta é a faca que lhe dei de presente, sim”, confirmou Amber Heard, acrescentando que não achava que ele a iria apunhalar.

Seguiu-se a revelação de um diário em que o ex-casal trocava mensagens. E a advogada de Depp usou os recados amorosos redigidos por Amber Heard para pôr em causa o testemunho anterior da actriz. Como por exemplo, a nota escrita após a lua-de-mel, durante a qual a Mera de Aquaman contou que o noivo a agrediu, enrolando-lhe uma t-shirt à volta do pescoço. Mas, no diário, após a viagem, lê-se o testemunho de Amber de que “não conseguia imaginar uma lua-de-mel mais deslumbrante”, entre outros entusiasmados predicados, rematando com um “amo-te cada vez mais a cada dia que passa”. A actriz explicou que se tratara de uma forma de “nutrir a paz”, observando que, “quando as coisas estavam bem, estavam realmente bem”.

Amber Heard foi ainda questionada sobre os seus planos escritos de ter drogas na festa do seu casamento, quando Johnny Depp foi descrito pela actriz como alguém que tinha um problema de toxicodependência e que se tornava violento quando sob o efeito de álcool ou drogas. Heard esclareceu que os planos sofreram alterações.

Amber Heard concluiu o seu testemunho esta terça-feira EPA/BRENDAN SMIALOWSKI/POOL
Johnny Depp e a sua advogada Camille Vasquez Reuters/Pool
Pela audiência e corredores corre a piada de Elaine Bredehoft ser “a melhor advogada que Johnny Depp tem na sua equipa” EPA/BRENDAN SMIALOWSKI/POOL
Amber Heard e a sua advogada Elaine Bredehoft Reuters/Pool
Fotogaleria
EPA/BRENDAN SMIALOWSKI/POOL

Findo o contra-interrogatório, foi a vez de Elaine Bredehoft tentar inverter a imagem que a advogada de Depp desenhou para os jurados. No entanto, as perguntas da advogada de Heard foram constantemente objectadas por Camille Vasquez, e muitas vezes a juíza concordou, não permitindo que a actriz corrigisse informações relevantes deixadas no ar durante as horas anteriores. Já Elaine Bredehoft mostrou-se, muitas vezes, incapaz de formular questões que não fossem alvo de objecção e, segundo a jornalista Danielle Dell'Olio, que tem o podcast Innocent Til Tipsy e tem passado os dias dentro da sala onde decorre o julgamento, pela audiência e corredores corre a piada de Bredehoft ser “a melhor advogada que Johnny Depp tem na sua equipa”.

A defesa prosseguiu com dois testemunhos de amigos de Amber Heard, gravados previamente, perdendo o fulgor da primeira parte do dia e com os especialistas a questionarem a estratégia dos advogados da actriz.

O julgamento em 6 momentos

Johnny Depp está a processar Amber Heard por difamação, depois da publicação de um artigo no The Washington Post em que a actriz se identificou como uma sobrevivente de abusos. O actor exige uma compensação de 50 milhões de dólares (48 milhões de euros), alegando ter perdido trabalhos por causa da acusação que descreve de falsa. Por seu turno, Amber Heard contra-atacou com um processo de difamação de 100 milhões de dólares (96 milhões de dólares), argumentando que Depp a difamou ao chamá-la de mentirosa.

O julgamento arrancou a 11 de Abril e espera-se que as alegações finais comecem a ser ouvidas a 27 de Maio. Por esta altura, em que já se vai na quinta semana, eis seis momentos-chave:

1. Depp acusou Heard de violência

Johnny Depp testemunhou que nunca bateu em Heard ou em qualquer outra mulher. O actor disse que foi ex-mulher que se tornou abusiva e o “intimidou”, tendo optado por se afastar na maioria das vezes. “Se eu ficasse para discutir, sabia que [Amber Heard] iria escalar para a violência, e muitas vezes escalou.”

2. O incidente australiano

No início de 2015, o casal rumou à Austrália, onde decorriam as filmagens do quinto tomo de Piratas das Caraíbas, e ambos referem ter existido uma violenta discussão. Mas o relato dos dois não podia ser mais diferente: Depp contou que Heard atirou uma garrafa de vodka que decepou o seu dedo médio direito. O actor disse que entrou em choque e escreveu mensagens na parede usando sangue do próprio dedo. Já Heard descreveu ter sido agredida sexualmente por Depp. Entre soluços, a actriz descreveu que Depp introduziu uma garrafa de vidro na sua vagina e a ameaçou de morte.

3. Outras agressões em 2015

Amber Heard relatou que, ainda em 2015, Depp lhe partiu o nariz e arrancou-lhe mechas de cabelo durante uma violenta discussão.

4. Acusação de uso de Photoshop

A equipa de Amber Heard apresentou fotografias em que alega serem visíveis lesões, incluindo cicatrizes no braço e vermelhidão e inchaço à volta de um olho que a actriz disse ter sido atingido por um telefone atirado por Depp. Os advogados de Depp exibiram fotografias de aparições públicas do casal das mesmas alturas em que não se vêem quaisquer lesões, sugerindo que as provas apresentadas foram editadas, um argumento que a actriz também viria a usar contra o ex-marido durante o contra-interrogatório.

5. Fezes na cama

Johnny Depp testemunhou que foram encontradas fezes na cama do casal em 2016 e um dos seus seguranças disse que Amber Heard lhe disse que era “uma piada horrível que correu mal”. A actriz negou alguma vez o ter feito e sugeriu que um dos cães do casal pudesse ter sido o responsável.

6. Mensagens de ódio

Os advogados de Amber Heard apresentaram mensagens de texto em que Johnny Depp chamou Heard de “prostituta imunda” e disse que a queria morta. Numa mensagem enviada actor Paul Bettany (o Vision da Marvel) em 2013, Depp escreveu: “Vamos afogá-la antes de a queimarmos”.

Sugerir correcção
Comentar