Costa agita fantasma do regresso da direita ao poder e sonha com maioria reforçada

A tensão manteve-se até ao fim, mas o resultado foi o esperado. A proposta do Orçamento do Estado para 2022 foi chumbada pelas bancadas da direita e pelos antigos parceiros do Governo. Com o cenário das legislativas antecipadas em cima da mesa, os partidos já pensam no novo ciclo político.

Foto
Primeiro-ministrou disse estar disponível para governar em duodécimos Nuno Ferreira Santos

Sem reviravoltas de última hora, a proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) foi chumbada na fase da generalidade com os votos contra do PSD, BE, PCP, PEV, Chega e IL. Os votos favoráveis da bancada do PS, as abstenções do PAN e das duas deputadas não inscritas não chegaram para salvar o Orçamento nem a “geringonça”, a solução de Governo forjada em 2015 que não conseguiu resistir ao embate do sétimo Orçamento, abrindo via a que todos se posicionassem já para o próximo ciclo político pois tudo aponta para a ida a eleições antecipadas.

Sugerir correcção
Ler 26 comentários