Belize, o paraíso que protege criminosos, foragidos à justiça e dinheiro sujo

Um predador sexual, um falsificador de medicamentos, mafiosos, condenados por homicídio, acusados de gigantescas fugas ao fisco — os Pandora Papers revelam como vários cidadãos dos EUA a contas com a justiça encontraram (e alguns ainda encontram) no Belize um porto seguro.

Foto

O ex-treinador de futebol americano de infantis do Ohio vive no mesmo lar que a sua avó. Mark Ryan, de 41 anos, está sentado numa cadeira de rodas, bebe com uma palhinha e gesticula com o braço que ainda consegue mexer bem. “I BELIEVE” (Eu Acredito), lê-se num plástico encaixado no cimo de um iPad adaptado que os seus pais lhe compraram logo no início, quando ele se instalou no quarto esterilizado com um urso de peluche e uma imensa sucessão de séries cómicas na televisão.