PCP e Bloco contra prioridade ao défice baixo, exigem “resposta aos problemas sociais”

Partidos recusam que margem do crescimento da economia deste ano seja usada para baixar o défice e lembram que no próximo ano é preciso combater as consequências da covid.

Foto
O líder parlamentar do PCP recusa que o OE2022 seja desenhado a pensar na contenção do défice orçamental Daniel Rocha

A história tem-se repetido a cada orçamento, com o PCP e o Bloco de Esquerda a usarem a ideia decorrente da célebre frase de Jorge Sampaio de que há mais vida além do défice. E em 2022 tem mesmo de haver, tendo em conta a necessidade de continuar a combater as consequências económicas, sociais e financeiras da pandemia, lembram os dois partidos que, nas próximas semanas, se sentarão à mesa com o Governo para discutir o Orçamento do Estado para 2022. Mesmo que a melhoria das perspectivas económicas permita um défice mais baixo.