O grande inquérito — Resultados preliminares

A deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua faz um recordatório das principais comissões de inquérito da Assembleia da República nos últimos anos, onde estabelece as várias pontes entre eles: “O resultado destes milhares de horas não pode ser compreendido na visão fragmentária de ‘casos’ que ignore o objeto político global. Na verdade, o que o Parlamento fez ao longo da última década foi um grande e contínuo inquérito ao poder económico sob a modernização conservadora — e à parcial decomposição desse poder”.

Foto
Daniel Rocha

As detenções de José Berardo e de Luís Filipe Vieira levantaram uma salva de elogios ao Parlamento pelos seus longos inquéritos, tantas vezes criticados como inconsequentes ou até humilhantes para a Assembleia da República, mas agora vistos como o princípio do fim da impunidade de alguns setores do poder económico. É justo reconhecer que, sem esses inquéritos, o trabalho da justiça poderia ter sido (ainda) mais lento e menos completo, até porque estes inquéritos valem pelo seu percurso, que é fator de escrutínio mesmo quando as conclusões e recomendações finais são descafeinadas pelo bloco central.