1. Passos Coelho foi esta semana inaugurar uma queijaria em Aguiar da Beira e dedicou-se a teorizar sobre o português que no futuro há-de fazer um país novo, desenvolvido e, evidentemente, avesso a novas visitas da troika. E quem escolheu para o simbolizar? Dias Loureiro, nem mais.

  • 1. Passos Coelho foi esta semana inaugurar uma queijaria em Aguiar da Beira e dedicou-se a teorizar sobre o português que no futuro há-de fazer um país novo, desenvolvido e, evidentemente, avesso a novas visitas da troika. E quem escolheu para o simbolizar? Dias Loureiro, nem mais.

  • BE questionou o Ministério das Finanças sobre decisão da empresa pública criada para recuperar créditos do antigo BPN

  • No processo que corre em tribunal sobre a polémica venda da colecção do BPN, o Ministério Público defende que as empresas que querem vender as obras são entidades públicas e que, por isso, os seus bens, obras de arte incluídas, também são públicos.

  • A supervisão do mercado financeiro, da responsabilidade da Comissão do Mercado Valores Mobiliários, merece avaliações positivas e negativas, mas também há quem ache que o problema está no actual modelo de regulação, que é o que mais convém ao poder político.

  • A fiscalização do BdP revelou-se insuficiente para prever os problemas do BPN e BPP e impedir os dois colapsos. Mais tarde, o BES faliu na praça pública. Nos dois momentos, o supervisor não detectou as grandes irregularidades.

  • Os trabalhadores nunca são nomeados quando se fala de economia. A economia é os empresários, mais, aliás, do que as próprias empresas.