Estado perdoa 81 milhões a empresário que estava a ser julgado por burla ao BPN

A Parvalorem, empresa criada para ficar com os activos tóxicos do BPN, reclamava em tribunal mais de 104 milhões de euros ao empresário Carlos Marques, acusado de alegadamente ter pedido empréstimos que nunca pagou. A poucos dias da sentença, houve um acordo entre as partes.

Foto
A investigação sobre este caso começou em 2010 Raquel Esperança

Desde o Verão do ano passado que o empresário do ramo imobiliário e automóvel Carlos Marques tentava chegar a um acordo para pôr fim ao processo em que estava a ser julgado por três crimes de burla qualificada por alegadamente ter lesado o antigo BPN em mais de 104 milhões de euros.

Sugerir correcção
Ler 36 comentários