Fluxos para offshores na origem de 1400 inspecções em seis anos

Fisco utiliza dados das transferências para sinalizar contribuintes de risco. Em três anos, controlos conduziram a nove processos por fraude fiscal. Envio de fundos aumentou na pandemia.

Foto
Os Emirados Árabes Unidos foram o quarto maior destino das transferências, a seguir à Suíça, às Baamas e a Hong Kong Reuters/STRINGER

A administração tributária está a utilizar com regularidade as declarações sobre as transferências de dinheiro para os paraísos fiscais para identificar contribuintes de maior risco de evasão fiscal e, ao longo dos últimos seis anos, já lançou mais de 1400 inspecções com origem nessa fonte de informação, a declaração “Modelo 38”.