Vouguinha volta a fazer Aveiro – Macinhata do Vouga: é o regresso do comboio histórico

O histórico do Douro volta aos carris este fim-de-semana. E o do Vouga aproveita para se anunciar com pompa e circunstância: CP confirma viagens todos os sábados no Verão e Outubro adentro.

fugas,verao,aveiro,porto,cp,transportes,
Fotogaleria
Adriano Miranda
fugas,verao,aveiro,porto,cp,transportes,
Fotogaleria
Adriano Miranda
fugas,verao,aveiro,porto,cp,transportes,
Fotogaleria
Adriano Miranda
fugas,verao,aveiro,porto,cp,transportes,
Fotogaleria
Adriano Miranda
,Estação de trem
Fotogaleria
Adriano Miranda
Linha do Vouga
Fotogaleria
Adriano Miranda
,Estação de aveiro
Fotogaleria
Adriano Miranda
,Estação de aveiro
Fotogaleria
Adriano Miranda
,Linha do Vouga
Fotogaleria
Adriano Miranda

Enquanto se prepara para voltar às voltas do Douro, já este sábado, em comboio histórico, a CP avança agora o regresso do Comboio Histórico do VougaA bordo das cinco carruagens históricas, traccionadas pela locomotiva diesel, a composição regressa dia 12 de Junho para cumprir Aveiro – Macinhata do Vouga.

Todos os sábados, e até 9 de Outubro, o comboio partirá da Estação de Aveiro às 13h40, com destino a Macinhata do Vouga, efectuando uma paragem em Águeda, para entrada de passageiros.

A composição vai permanecer cerca de hora e meia em Macinhata do Vouga, para um programa que inclui uma visita ao Museu Ferroviário, animação de um grupo de danças e cantares tradicionais e uma exposição de produtos típicos da região.

Fotogaleria

O regresso às viagens a vapor à linha do Vouga. Um dia histórico acompanhado por milhares de entusiastas da ferrovia, portugueses e estrangeiros.

No regresso, a partida do comboio é feita pelas 16h25, com paragem em Águeda, num programa que inclui uma visita guiada ao centro histórico da cidade e à zona ribeirinha.

Em Maio, a CP realizou quatro viagens especiais na Linha do Vouga com o comboio histórico, mas com uma locomotiva a vapor, que no Verão é substituída pela locomotiva a diesel para evitar o risco de propagação de fogos florestais.

Nos dias 8 e 9 de Maio, a uma antiga locomotiva a vapor, construída pela casa alemã Henschel & Sohn, foram atreladas carruagens “Napolitanas” fabricadas em Nápoles, na década de 30 do século passado, recentemente recuperadas.

Mais tarde, a 15 e 16 de Maio, a mesma locomotiva recebeu uma carruagem construída no Barreiro, em 1908, e mais três carruagens históricas de madeira, construídas na Bélgica (1908), Alemanha (1925) e em Portugal (1913), nas oficinas do Porto.

Devido à pandemia de covid-19, o Comboio Histórico do Vouga não circulou em 2020.

Em 2019, em 15 circulações, teve uma ocupação de 76%, segundo dados avançados pela CP.