Britânicos de regresso ao Algarve. “Toda a Europa está a falar da vantagem de Portugal”

Aeroporto de Faro recebe nesta segunda-feira sete mil turistas. Hoteleiros dizem que se deve aproveitar a vantagem de estar, por enquanto, “sozinho” no mercado de férias de sol e praia.

Aeroporto de Faro, esta segunda-feira
Fotogaleria
Aeroporto de Faro, nesta segunda-feira Reuters/PEDRO NUNES
Aeroporto de Faro, esta segunda-feira
Fotogaleria
Aeroporto de Faro, nesta segunda-feira Reuters/PEDRO NUNES
Aeroporto de Faro, esta segunda-feira
Fotogaleria
Aeroporto de Faro, nesta segunda-feira Reuters/PEDRO NUNES
Aeroporto de Faro, esta segunda-feira
Fotogaleria
Aeroporto de Faro, nesta segunda-feira Reuters/PEDRO NUNES

O regresso dos britânicos ao Algarve devolveu a esperança ao sector turístico. “Estão cá todos”, congratula-se o director da Região de Turismo do Algarve (RTA). João Fernandes referia-se ao elevado número de jornalistas, portugueses e estrangeiros, que aguardavam, nesta segunda-feira de manhã, a chegada dos turistas.

Ao longo deste dia, em que se retomaram as viagens não essenciais entre Reino Unido e Portugal, são esperados 17 voos do Reino Unido, mais oito de outros destinos. No total, serão entre três e quatro mil passageiros.

“É uma lufada de ar fresco”, diz o taxista António Pinto. “A manter-se este ritmo, já dá para remediar os meses sem trabalho.”

João Fernandes acredita que, desta vez, Portugal está a bater a concorrência: “A Espanha, o principal destino dos britânicos, ainda está na lista vermelha. Nós vamos à frente. Criámos as condições de segurança para receber os turistas”, argumenta.

Por isso, as expectativas são de recuperação económica em alta, “se tudo correr bem”, adverte o director da Região de Turismo, recordando que é preciso manter as regras sanitárias. É que o vírus não foi de férias, embora os dias de sol sejam convidativos ao relaxamento e o passado fim-de-semana já tenha sido de praia, a fazer lembrar os meses de Verão.

À chegada ao Aeroporto de Faro, a RTA tinha para oferecer aos passageiros uma caixa com duas máscaras coloridas, um frasco de álcool-gel e um folheto informativo. Em paralelo, a entidade oficial de turismo disponibilizou aos operadores turísticos dois números de telefone, a utilizar pelos visitantes para qualquer esclarecimento complementar. Do outro lado da linha estão funcionários da Região de Turismo.

A RTA fez com a Administração Regional de Saúde um levantamento de todos os locais capacitados para fazer testes à covid-19: entre laboratórios, hotéis e outros espaços, são agora 126.

Os seis hotéis Tivoli, no Algarve, “já estão ao nível de 2019, nesta altura do ano”. O administrador do grupo, Jorge Beldade considera que a manter-se a onda crescente dos ingleses, “vamos ter um Verão muito bom”. De resto, adianta, os cenários para o Outono – época alta do  golfe - são igualmente animadores. Para os meses de Setembro, Outubro, “já é difícil conseguir reservas”.

Além dos clientes habituais, diz Jorge Beldade, “estamos a apanhar o cliente de outros destinos concorrentes”. Dos países emissores habituais de turistas para a região, apenas cinco ainda não abriram o corredor aéreo para Portugal. Este grupo é dos que celebrou acordo com os laboratórios privados para que o teste covid fosse efectuado na própria unidade hoteleira. “Disponibilizamos uma sala, a equipa vem cá, faz a recolha e trata de todos os procedimentos para que o turista possa regressar em segurança”.

“Estamos sozinhos no mercado”

António Pinto, delegado da Antral – Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros, diz ter “informações seguras” de que no final do mês já estão previstos cem voos diários, vindos de Inglaterra. João Fernandes subscreve o optimismo, mas não arrisca avançar com números: “Toda a Europa está a falar da vantagem de Portugal [em relação aos destinos concorrentes], por ter criado condições de segurança”, enfatiza.

A notícia, sublinha, está a ter impacto não apenas no Reino Unido, “mas também, na Alemanha, França e Holanda, e os operadores estão dar importância ao facto de sermos um destino seguro”.

O presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA) lembra as vantagens comparativas de Portugal no mercado. “Nenhum dos países do Sul da Europa integra a lista verde do Reino Unido, e os ingleses fazem a diferença no Algarve. Estamos sozinhos no mercado”, sublinha.

O dirigente associativo defende, no entanto, que a retoma vai processar-se de forma “gradual” e que só em Junho, quando os operadores promoveram os “pacotes de férias”, será possível traçar cenários para o Verão.

No mês de Agosto de 2019, recordou, o Aeroporto de Faro registou uma média de 30 mil turistas por dia. Hoje, são esperados entre três e quatro mil, mas, para quem se habituou a ver os hotéis e bares vazios, por culpa da pandemia, o sol da esperança voltou a brilhar.

Notícia corrigida no número de turistas esperados no Algarve na segunda-feira, dia 17 de Maio