Entre a saudade e o medo de novo confinamento, enchem-se as esplanadas de Lisboa

Os clientes confessam “saudades” da “liberdade” de se sentarem numa esplanada. Mas quem faz contas ao prejuízo dos confinamentos testa o equilíbrio entre o optimismo e a cautela e pede o cumprimento das regras. Para não voltar tudo atrás.

esplanada,restauracao,fugas,verao,lisboa,turismo,
Fotogaleria
“É muito bom, sem dúvida. Dá para desanuviar de estar em casa”, reage Maria Amélia na pastelaria Luanda Nuno Ferreira Santos
esplanada,restauracao,fugas,verao,lisboa,turismo,
Fotogaleria
À hora de almoço, o Quiosque da Ribeira das Naus ainda está a meio gás Nuno Ferreira Santos
esplanada,restauracao,fugas,verao,lisboa,turismo,
Fotogaleria
Da dúzia de esplanadas na pastelaria Luanda, apenas uma estava por ocupar Nuno Ferreira Santos
esplanada,restauracao,fugas,verao,lisboa,turismo,
Fotogaleria
“As pessoas estão com receio”, diz Jessica, na pastelaria Luanda Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
“Tenho mais expectativas com o mês de Maio e esperamos que para o Verão as coisas melhorem.” Nuno Ferreira Santos
Carro
Fotogaleria
Na pastelaria Versailles, sente-se que as pessoas "estão ansiosas por vir às esplanadas" Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
“Acho que vêm mais pelo vício de apanhar um bocadinho de sol do que para virem tomar o pequeno-almoço” Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Júlia e Gabriela Marques saíram de Mafra de propósito para “vir dar uma voltinha” a Lisboa Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
“Sabe bem beber o cafezinho ao ar livre, ver movimento, ver as pessoas a passar" Nuno Ferreira Santos
Carro
Fotogaleria
Na pastelaria Néné, Paulo Marques está "muito mais preocupado" com o cumprimento das regras Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
É uma das poucas esplanadas abertas na Baixa de Lisboa Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Na Rua Augusta, a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau é uma das poucas abertas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Na Rua Augusta, a Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau é uma das poucas abertas Nuno Ferreira Santos
Café da manhã
Fotogaleria
Nas esplanadas, vêem-se muitos portugueses mas também alguns turistas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
A Campesina era a única esplanada aberta em toda a Rua de São Nicolau Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Ao almoço n'O Portas, todos são clientes habituais Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
“Há muito mais gente hoje por causa das esplanadas”, atira Miguel Nuno Ferreira Santos
Café da manhã
Fotogaleria
Para Alcina Carvalho Bernardo, voltar a almoçar ao ar livre é uma “liberdade sem explicação” Nuno Ferreira Santos
,Cozinha vegetariana
Fotogaleria
Sem turismo, a Baixa não sobrevive, ouve-se n'O Portas Nuno Ferreira Santos
Praça do Comércio
Fotogaleria
Na Praça do Comércio, apenas três esplanadas abertas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Na Praça do Comércio, apenas três esplanadas abertas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Na Praça do Comércio, apenas três esplanadas abertas Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
“Aqui também paravam muitos turistas e há menos", reage Marisa Semedo, no Quiosque da Ribeira das Naus Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
"Mas estamos com expectativa para o pôr do Sol, acreditamos que vai estar melhor do que isto” Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Para já, "ainda é tudo muito instável" Nuno Ferreira Santos

“Reabriram hoje, pois é, ouvi esta manhã na rádio. Temos de combinar um almoço.” Estão na fila para o serviço ao postigo da Pastelaria Luanda e, desta vez, o café ainda vai ser bebido em andamento. São raros os momentos em que a fila desaparece em frente à icónica pastelaria da Avenida de Roma e, segundo Jéssica Silva, gerente do espaço, este é um hábito que parece ter ficado, pelo menos para já. “As pessoas estão com receio e acho que ainda vão esperar mais um bocado para voltar à vida normal.”