Caso do rapper Hasél vai seguir para Estrasburgo, onde Espanha já foi condenada antes

“Não podes ser terrorista por uma canção”, diz Miquel Arenas, ex-Valtònic, refugiado em Bruxelas desde 2018. Justiça belga já recusou duas vezes que fosse extraditado para Espanha.

catalunha,monarquia,mundo,musica,espanha,europa,
Fotogaleria
Universitários de Barcelona manifestaram-se esta sexta-feira em apoio de Pablo Hasél Reuters/ALBERT GEA
catalunha,monarquia,mundo,musica,espanha,europa,
Fotogaleria
Hasél foi detido na terça-feira, na Universidade de Lleida, para cumprir uma pena de nove meses de prisão Reuters

Chegará tarde para impedir que Pablo Hasél (nome artístico de Pablo Rivadulla Duró) cumpra a pena de prisão que iniciou na terça-feira, mas o Tribunal Europeu de Direitos Humanos de Estrasburgo vai pronunciar-se sobre o caso. Tendo em conta as normas e a jurisprudência, há poucas dúvidas de que a decisão passará por sancionar Espanha por ter condenado o rapper catalão de crimes por causa de letras de canções e declarações escritas no Twitter, com insultos à Coroa, apologia do terrorismo e insultos às instituições do Estado.