Londres perde liderança das bolsas europeias

Amesterdão liderou o ranking das negociações de acções em Janeiro, devido aos efeitos do “Brexit”.

Foto
A city está a sofrer os efeitos do "Brexit" LUSA/ANDY RAIN

A cidade de Londres perdeu o estatuto de maior centro de negociação de acções de empresas, tendo sido ultrapassado por Amesterdão. Os dados, citados pelo Financial Times (FT), reportam a Janeiro, mês em que foram negociados na cidade holandesa (através da Euronext, CBOE Europe e Turquoise), em média, 9,2 mil milhões de acções de por dia.

Este volume é, diz o FT, quatro vezes maior face aos valores de Dezembro, tendo conquistado negócios perdidos pela city londrina na sequência do “Brexit”.

Os mercados de Amesterdão não foram os únicos a ganhar terreno ao Reino Unido, já que também Paris, Frankfurt e Milão tiveram um crescimento em Janeiro, mas foi a Holanda que passou para o topo do ranking.

Conforme explica o FT, a mudança de tendência explica-se com o facto de Bruxelas ter deixado de reconhecer, em termos de supervisão, as bolsas localizadas no Reino Unido da mesma maneira que reconhece as que estão sob a sua jurisdição. Ainda assim, decorrem negociações entre a Comissão Europeia e Londres dedicadas à pasta dos serviços financeiros, que abrangem as questões dos mercados de capitais.

Para já, a city respondeu com uma abertura à negociação de acções de empresas suíças, como a Nestlé e a Roche, algo que não é possível nos mercados da União Europeia, enquanto Amesterdão está também a crescer em áreas como a negociação de dívida pública e derivados.