Associação de pais da Escola de Dança do Conservatório Nacional pede espaço alternativo para os alunos

Aulas académicas e artísticas estão dispersas por quatro edifícios, alguns sem condições, o que obriga alunos a andarem de lado para lado. Pais e direcção temem que a situação se arraste por anos, uma vez que as obras no Convento dos Caetanos estão paradas há um ano.

Foto
Daniel Rocha

Quando foi lançado o primeiro concurso para a reabilitação do Convento dos Caetanos, casa do Conservatório Nacional desde o século XIX, as escolas de Música e de Dança tiveram de ser transferidas para outros espaços: a Escola de Música e os seus 750 alunos foram provisoriamente para a Secundária Marquês de Pombal, em Belém, e a Escola de Dança foi dividida por quatro espaços, alguns dos quais sem as condições necessárias ao ensino da dança. Para a associação de pais desta escola artística, a situação não pode prolongar-se por mais um ano lectivo e pede uma solução “urgente” para que o próximo ano decorra com “condições de segurança” para alunos, professores e funcionários.