No V!ra, o frango sabe a churrasco sem ter passado por lá

Frango grelhado e desossado, sem gorduras, sem fumos e carvão. Em resumo, um frango mais saudável é o que promete o restaurante lisboeta que quer ser uma cadeia internacional.

restaurantes,restaurante,restauracao,alimentacao,fugas,lisboa,
Fotogaleria
DR
restaurantes,restaurante,restauracao,alimentacao,fugas,lisboa,
Fotogaleria
DR
restaurantes,restaurante,restauracao,alimentacao,fugas,lisboa,
Fotogaleria
DR
restaurantes,restaurante,restauracao,alimentacao,fugas,lisboa,
Fotogaleria
DR

Da boca de Albano Homem de Melo, sentado à mesa de madeira de pinho do V!ra, saem palavras como “o meu primo direito”, “a amiga do meu filho”, “é um sobrinho”, “o filho do meu sócio”, para mostrar que, no arranque do restaurante lisboeta, na zona das Amoreiras, há muita familiaridade, mas nem por isso amadorismo. A experiência dos três sócios é muita e contribuiu para a ambição de tornar o restaurante cuja especialidade é o frango assado numa cadeia que chegue além-fronteiras.

Ainda não é 1h da tarde e o movimento faz-se sentir com os pedidos que chegam de take-away. Do lado de fora da montra existe uma prateleira de madeira, segura por duas cordas encarnadas para os motoristas das empresas de entregas porem as caixas que carregam às costas. Umas verdes, outras amarelas, as mochilas saem cheias. Lá dentro, as mesas começam a compor-se. São famílias, grupos de jovens — sempre cumprindo as regras de distanciamento e o número de pessoas por mesa —, e o pessoal dos escritórios, aquele que não está em teletrabalho.

Este é um projecto de três amigos, combinando a experiência pessoal e profissional da administração de empresas, à restauração e publicidade. Homem de Melo pede para se evitar falar do projecto H3, mas há que lembrar que foi sócio-fundador dessa cadeia de restauração. Antes disso fez carreira na área da publicidade onde chegou ao topo em agências de renome. Sentado na mesa ao lado está o “Sr. Martins”, como lhe chamam na brincadeira, pelo gosto pelo trabalho de carpintaria que foi fazendo no espaço — a prateleira na rua é da sua autoria, assim como os cabides no interior da loja. Trata-se de Paulo Lameiras Martins que passou pela banca nacional e internacional. Já João Noronha Lopes contribui para o V!ra com a experiência que teve na McDonald's nacional e internacional, chegou a ter a responsabilidade pelo Departamento de Franchising da marca, em Chicago.

Foto
Da esquerda para a direita: João Noronha Lopes, Albano Homem de Melo e Paulo Lameiras Martins DR

“Há dois anos que andamos a desenvolver esta ideia, [que nos permitiu] fechar uma página e abrir uma nova”, resume Homem de Melo. “Nascemos com a ambição de internacionalizar a comida portuguesa”, continua, lembrando o processo que começou com os sócios sem saberem muito bem que tipo de comida seria até chegarem ao típico frango no churrasco.

Só que este não é um frango qualquer. O que mais salta à vista é a forma como chega à mesa, desossado e cortado em cubos. Não há pernas nem peitos para escolher, todo o frango, 100% português, é da perna e cada dose é recomendada que seja para uma pessoa. Para quem come de maneira mais contida, uma dose poderá chegar para dois se forem acrescentadas outras opções. Mas já lá vamos. Voltemos ao frango que tem uma preparação especial pois é desossado, marinado e passa por vários níveis de grelha para, por exemplo, ficar com a pele estaladiça — o grelhador foi feito a pensar na forma como os sócios queriam que os animais fossem confeccionados.

O frango é grelhado, sem gorduras, sem fumos e carvão, sem conservantes, sem gorduras adicionadas, temperado com flor de sal e limão. Por fim, é cortado em cubos. Chega à mesa e é posto numa espécie de fogareiro, um recipiente com algumas velas no interior, que mantêm o prato quente. Se for para casa do cliente, a embalagem também é especial e deve ser usada para servir. Aliás, Homem de Melo imagina a embalagem não só em casa, mas no escritório, festivais, piqueniques ou na praia. Aquela, a do frango, e outras, as dos outros pratos que estão no menu.

Foto
A caixa que pode ser usada como prato em qualquer lugar DR

Além de seis opções para o frango — limão e flor de sal; molho da casa (picante — também há cinco molhos de piripiri para levar para casa); azeite e ervas; trufa e parmesão; queijo e bacon; e abacate e iogurte —; as ofertas no V!ra passam pelos “entalados”, ou seja, sandes de frango em versão “Da Casa” e “Trufas e Parmesão”; além de outras sugestões para picar e as sobremesas como as uvas geladas com lima ou a tarte de amêndoa.

Frango e Limão DR
Molho da Casa DR
Azeite e Ervas DR
Trufa e Parmesão DR
Queijo e Bacon DR
Abacate e Iogurte DR
Fotogaleria
DR

Os 45 lugares do restaurante foram reduzidos para 32 e têm sido poucos para acolher todos os curiosos que procuram este novo conceito, situado na Rua Silva Carvalho. Mas, a ideia é expandir. Homem de Melo aponta para as dez lojas em oito meses, só em Lisboa. Depois, há que olhar para o mercado internacional, por exemplo, Singapura. “Espero daqui a um ano estar a abrir a primeira” loja fora de Portugal, diz. “Hoje estamos em frente à casa de lingerie Ana & Carina junto às Amoreiras, amanhã queremos estar na 5.ª Avenida em frente à Victoria’s Secret”, diz, rindo