Torne-se perito

Morreu John Saxon, que rodou com Marlon Brando e Bruce Lee, John Huston e Tarantino

O actor americano faleceu aos 84 anos, depois de uma longa carreira internacional que passou por filmes de Vincente Minnelli, Otto Preminger, Roger Corman, Quentin Tarantino, Mario Bava ou Wes Craven.

wes-craven-19392015,obituario,marlon-brando,quentin-tarantino,cinema,culturaipsilon,
Foto
John Saxon em O Dragão Ataca dr

O nome de John Saxon, falecido de pneumonia no sábado aos 84 anos, não será reconhecido por muitos cinéfilos, mas os apreciadores do cinema de género recordarão um actor que foi dirigido por Wes Craven, Mario Bava ou Dario Argento, e que contracenou com Bruce Lee no seu primeiro grande filme americano, O Dragão Ataca.

Nascido Carmine Orrico em Nova Iorque em 1936, formado com a lendária professora Stella Adler, John Saxon iniciou carreira nos estúdios Universal em meados dos anos 1950, como um dos muitos jovens actores sob contrato que começaram a trabalhar nos derradeiros tempos do studio system. 

Ao longo dos anos, interpretou papéis secundários para Vincente Minnelli (A Estreante Endiabrada, 1958), John Huston (O Passado Não Perdoa, 1960), Otto Preminger (O Cardeal, 1963), John Sturges (A Crista do Diabo, 1972), Sydney Pollack (O Cowboy Eléctrico, 1979) ou Richard Brooks (O Homem das Lentes Mortais, 1982). Recebeu uma nomeação para o Globo de Ouro de melhor secundário por Um Homem sem Medo, de Sidney J. Furie (1966), onde contracenava com Marlon Brando

Encontrou sempre trabalho na televisão, em séries como As Solteironas, Bonanza, Gunsmoke, Falcon Crest, Dinastia ou A Ilha da Fantasia, e participou em telefilmes escritos por nomes como Rod Serling, criador da Twilight Zone (O Voo Fatal, 1966), e Gene Roddenberry, criador de Star Trek (Planet Earth, 1974). Acabou contudo por ser no cinema de género que deixou marcas. A sua presença mais recordada será certamente O Dragão Ataca, de Robert Clouse (1973), o primeiro filme de Bruce Lee em Hollywood. Mas participou também em Férias Assombradas, de Bob Clark (1984), e em três dos filmes da série Pesadelo em Elm Street, de Wes Craven. 

Rodou para o mestre da série Z, Roger Corman, em Queen of Blood, de Curtis Harrington (1966), Moonshine County Express, de Gus Trikonis (1977), The Bees, de Alfredo Zacarias (1978), ou Batalha para Além das Estrelas, de Jimmy T. Murakami (1980); em Itália, filmou sob Mario Bava (A Rapariga que Sabia Demais, 1963), Sergio Martino (O Escorpião de Duas Caudas, 1982) ou Dario Argento (Tenebre, 1982). 

Os seus longos serviços ao cinema de género foram homenageados por Robert Rodriguez e Quentin Tarantino com um papel secundário no seu filme de vampiros Aberto Até de Madrugada (1996). 

Sugerir correcção