Depois do pão é tempo de fazer um folar

Tradicionalmente, o folar é oferecido aos afilhados pelos padrinhos. Aqui, a receita é do chef Fábio Alves, do restaurante lisboeta Suba.

Foto
DR

Agora que tantos padeiros caseiros se revelaram, o próximo passo pode ser confeccionar o pão que não falta à Páscoa: o folar. Não um folar qualquer, mas um digno de um chef.

Tradicionalmente, o folar é oferecido aos afilhados pelos padrinhos. Aqui, a receita é cedida pelo chef Fábio Alves, do restaurante lisboeta Suba.

Foto

Comece por preparar os ingredientes: um quilo de farinha, 12 ovos, 100 gramas de manteiga, 150 de banha de porco, 30 de azeite, 30 de fermento de padeiro, 300 de presunto, 200 de linguiça, 200 de salpicão, sal q.b. e 5 mililitros de aguardente.

Comece por colocar os ovos em água morna, derreter a manteiga e a banha e dissolver o fermento com um pouco de água morna, juntamente com a aguardente. Num recipiente, colocar a farinha, fazer uma cavidade e adicionar o fermento, a banha e a manteiga. Envolver tudo e, por fim, adicionar os ovos.

Fotogaleria

Polvilhe a bancada com farinha e ponha aí o preparado. Amasse e trabalhe a massa de uma forma energética, polvilhando com farinha sempre que necessário. Quando a massa já não se agarrar à bancada nem às mãos é sinal que está pronta.

Ligue o forno a 50 graus e coloque a massa a levedar, tapada com um pano, por aproximadamente 1h30 (o ideal do ponto de levedura é a massa crescer o dobro da forma inicial). De seguida, divida a massa em duas partes iguais, estique com a mão, junte os enchidos cortados em cubos e enrole a massa.

É tempo de a pôr num tabuleiro e levar ao forno a levedar mais 30 minutos. Pincele com ovo e leve ao forno a 180 graus durante aproximadamente uma hora.