A importância do Brincar... em casa!

Aproveite para fazer puzzles, daqueles com muitas, muitas peças. E faça deles um objetivo da família para a próxima semana.

Foto
Sandy Millar/Unsplash

Já tive oportunidade de salientar, noutra altura, a importância de Brincar e alertar, como alguns estudos mostram, para o reduzido número de horas, por dia, que as crianças têm para brincar. Também nessa altura falava na importância de poderem brincar ao ar livre e praticarem exercício físico. Pois é, mas vivemos tempos difíceis em que se nos impõem medidas excecionais e em que devemos cumprir o isolamento em casa, para nosso próprio bem, das nossas crianças e de toda a nossa sociedade. Por muito que custe, é isso que devemos fazer: ficar em casa! Mas isso não significa que as crianças não possam brincar e que não possam fazer exercício físico. Apenas temos de ser criativos e adaptar as nossas rotinas e atividades às circunstâncias atuais.

As próprias escolas o tiveram de fazer. Agora as nossas crianças fazem as suas tarefas escolares em casa, através das orientações que os professores enviam por e-mail, da Escola Virtual ou de outros meios de ensino à distância. Se é fácil esta adaptação? Seguramente que não. Mas temos de aprender a viver assim. Então, nos tempos de pausa, reinventemos as brincadeiras dos nossos filhos.

Alguns de nós (os que não estão em teletrabalho ou na linha da frente de combate à covid-19), até talvez tenhamos agora mais tempo disponível para estar com os nossos filhos. Vamos aproveitá-lo!

Comecemos com algum exercício físico ou até exercícios de relaxamento para começar bem o dia e deixar-nos, a nós e às nossas crianças, mais tranquilos e bem-dispostos. Para tal existem inúmeras sugestões no YouTube. Também naquele encontramos vários canais, nomeadamente o “Pulga atrás da orelha”, ou guias de atividades como o que pode encontrar em tempojunto.com, com conteúdos educativos e lúdicos que podem entreter os mais pequenos.

Com o material de reciclagem que temos em casa, podemos dar asas à imaginação e criar várias “obras de arte”: fantoches, brinquedos, pinturas. Também podemos recorrer a plasticinas, tintas, tecidos, folhas de rascunho para aprimorar as nossas criações. Poderá estar a pensar que não tem todo esse material em casa, mas saiba que ainda existem lojas de brinquedos e materiais para entretenimento das crianças que fazem entregas em casa e onde poderá recorrer nestes tempos difíceis. É só procurar na Internet e ter disponibilidade financeira para o fazer.

Aproveite para fazer puzzles, daqueles com muitas, muitas peças. E faça deles um objetivo da família para a próxima semana.

Faça maratonas de jogos de tabuleiro: monopólio; jogos de desenhos e mímica; Trivial Pursuit e muitos outros. Ou simplesmente jogue às cartas; construa algo com legos; brinque com os Playmobil, as bonecas ou os carrinhos.

Façam vídeos engraçados em família! Utilizem o sentido de humor, sempre importante em momentos difíceis!

Se tiver jeito para a parte musical criem uma canção, um género de um hino com mensagens positivas, porque não?! Ou então dance e filme. Cantar e dançar fazem bem ao corpo e à alma!

Recorra a livros. Leia e conte histórias. Os livros e as histórias têm o poder de nos transportar para outros mundos, fazer-nos sonhar, entreter-nos e instruir-nos.

E porque não construir um diário do isolamento com as várias peripécias do dia, transformando tudo isto numa grande aventura e desafio, em que todos nós somos postos à prova. Reserve um espaço para a gratidão: agradecer por estarem juntos, por estarem bem de saúde, por terem mais tempo uns para os outros. Há sempre qualquer coisa que podemos agradecer. Registemos os gestos de solidariedade dos que nos são próximos.

Vamos transformar estes momentos difíceis para todos em momentos únicos e importantes em família! Aproveitemos as nossas crianças e vamos brincar, brincar, brincar mas em casa… sempre em casa! É para bem deles, para nosso bem e de todos!

Lembre-se que esses são momentos de partilha de experiências únicas que estreitam laços e ajudam a criar um vínculo afetivo seguro, que são tão importantes para o bem-estar psicológico e equilíbrio emocional das crianças e das famílias. Fiquem bem!