Opinião

Do país ao CDS: “Com esta letargia Portugal falece”

Com o André, com a Joacine e com o Chicão, a política portuguesa não volta a ser igual. Preparem-se, que vai ser divertido.

O Observador colocou a frase que dá título a este artigo entre as “mais insólitas” que os seus jornalistas escutaram no congresso do CDS. Permitam-me discordar. De insólito a frase não tem nada. Atrevo-me até a dizer que ela resume, em cinco singelas palavras, a razão fundamental para Francisco Rodrigues dos Santos ter sido eleito presidente do CDS. Aliás, a frase não faz apenas isso. “Com esta letargia Portugal falece” é também um óptimo resumo da razão por que Joacine Katar Moreira foi eleita deputada pelo Livre; da razão por que André Ventura foi eleito deputado pelo Chega; da razão por que a Iniciativa Liberal conseguiu representação parlamentar; e até da razão por que Rui Rio se aguentou como líder do PSD. Para muito boa gente, o sistema político português tem a má aparência de um morto, e é necessário fazer alguma coisa para evitar que acabe no cemitério.